Ribeiro Chega espera por intervenção 10 anos depois do 20 de Fevereiro

07 Mar 2020 / 12:15 H.

A CDU denunciou hoje a falta de intervenção no Ribeiro Chega, uma das linhas de água também afectadas pela catástrofe do 20 de Fevereiro de 2010.

Numa iniciava realizada na freguesia do Imaculado Coração de Maria, no concelho do Funchal, Herlanda Amado, deputada municipal lamentou que passados 10 anos, ainda haja “muito por fazer para garantir a segurança de pessoas e bens”.

“Desde o primeiro momento que temos exigido que as verbas da Lei de Meios fossem utilizadas no sentido de ser salvaguardada a segurança das populações afectadas pela catástrofe que se abateu sobre a Madeira, o que em nosso entender não aconteceu”, referiu, salientando que o estrangulamento e desvio das linhas de água e a falta de limpeza dos ribeiros foram alguns dos problemas identificados, mas nunca foram alvos de intervenção. Por isso, reforçou a ideia de que “quem aqui reside, não se sente seguro” pela “falta de intervenção que era exigida e necessária”.

No seu entender, “é obrigação do Governo Regional e das Câmaras Municipais, garantirem todos os meios necessários para restabelecer a normalidade e garantir o bem-estar e a qualidade de vida das populações afectadas”, sendo urgente que se concretize o esforço de reconstrução nas localidades verdadeiramente atingidas”.

Recordou a aprovação de uma Resolução na Assembleia Municipal do Funchal, apresentada pela CDU, onde mencionava a “necessidade urgente de serem identificados todos os sítios que ainda não foram intervencionados”, sendo este “seguramente um deles”, prometendo “envidar todos os esforços para que localidades como estas não sejam esquecidas, exigindo da parte das entidades competentes a sua urgente resolução”