PSD critica Emanuel Câmara por suspender mandato na Câmara do Porto Moniz

Dinarte Nunes, vereador social-democrata, acusa autarca de dirigir o Município com base na sua “auto-promoção”

12 Ago 2019 / 16:22 H.

O PSD revelou que o presidente da Câmara Municipal do Porto Moniz (CMPM), Emanuel Câmara, decidiu suspender o mandato na última reunião de câmara, que decorreu esta segunda-feira, deixando a porta a aberta para voltar a qualquer momento.

“Não acredita na vitória no PS nas regionais, pois sabe bem que tipo de governação fez no Porto Moniz”, afirmou Dinarte Nunes, vereador social-democrata no Porto Moniz, dizendo que os madeirenses e porto-santenses não querem este modelo de governação para a Região.

Fazendo um balanço “francamente desastroso” de uma governação que tem sido assente na “auto-promoção” e no pouco investimento, Dinarte Nunes critica a falta de transparência na autarquia.

Refira-se que Emanuel Câmara é o número dois da lista do PS-M às eleições regionais para a Assembleia Legislativa da Madeira.

“Foi uma governação que teve ao seu dispor, durante seis anos, mais de 30 milhões de euros. Abateu 2,5 milhões de euros de dívida. Mas o que a população quer saber é onde foi investido o resto do dinheiro, numa autarquia que não realizou um único projecto, nem efectuou uma única obra no concelho?” questionou.

Contundente, Dinarte Nunes considera, também, “grave” que as estradas e veredas deixadas em “perfeitas condições” pelos anteriores executivos do PSD, estejam votadas ao abandono. “Nem isso, souberem manter”, acusa o social-democrata, dizendo que “o ex-presidente abandonou o concelho a meio do mandato”, ao contrário do que prometeu à população.

O Porto Moniz, diz o social-democrata, não ficou mais rico. “Ficou sem perspectivas de futuro, porque nos últimos seis anos apostou-se na subsidiodependência, em vez de apoiar empresários e cativar potenciais investidores para que a criação de posto de trabalho e a fixação de jovens no concelho fosse uma realidade”.

“Se não sabe gerir um município pequeno com tanto dinheiro que teve à sua disposição, jamais conseguirá aspirar a gerir outra coisa pública qualquer”, atirou Dinarte Nunes, reforçando as críticas à forma como o executivo socialista da CMPM tem gerido os dinheiros públicos.

“Com este executivo socialista, o Porto Moniz ficou num vergonhoso último lugar no índice de transparência de 2018, que analisou todas as autarquias do País”, rematou o vereador.

Outras Notícias