Preço das casas na Madeira sobe 0,6% durante o primeiro trimestre de 2020

31 Mar 2020 / 10:31 H.

Segundo o índice de preços do idealista, o preço da habitação na Madeira registou uma subida de 0,6% durante o primeiro trimestre de 2020, situando-se em 1.566 euros/m2. A subida no último ano foi de 4,8%.

De acordo com a mesma fonte, dos 9 municípios analisados, Calheta foi o que apresentou a maior subida (5,4%), seguido por São Vicente (5,3%), Câmara de Lobos (4%) e Santa Cruz (1,6%). Por outro lado, os preços desceram em Santana (-6,6%), Ponta do Sol (-4,6%), Ribeira Brava (-0,8%) e Machico (-0,3%).

Funchal apresentou um aumento de 0,5% custando o preço do metro quadrado 1.841 euros. As freguesias mais caras para comprar casa no Funchal são Sé (2.462 euros/m2), São Martinho (2.046 euros/m2) e Imaculado Coração de Maria (1.836€/m2). Por outro lado, as mais baratas são São Roque (1.244 euros/m2), Monte (1.327 euros/m2) e Santo António (1.490 euros/m2).

No Porto Santo, os preços subiram 0,3% situando o preço do metro quadrado em 1.297 euros.

Em comparação com o resto do país, a habitação registou uma subida de 1,6% durante o mesmo período, situando-se em 2.060 euros/m2.

César Oteiza, director geral do idealista Portugal, destaca que “o relatório do idealista estuda a evolução dos preços de venda das casas no primeiro trimestre do ano, pelo que, a situação de emergência nacional ainda não está reflectida nestes números”.

“No período em análise, os dados contemplam uma ligeira subida no mercado português, sendo que a partir de agora, assistiremos provavelmente a descidas nos preços da habitação em Portugal, ainda que o cenário após o período de confinamento seja ainda de total incerteza. Tudo vai depender da duração e dimensão da crise gerada pela pandemia, a par da capacidade de recuperação da economia portuguesa”, acrescenta.