NÓS, Cidadãos! questiona Governo Regional sobre obras nos Centros de Saúde

23 Jan 2019 / 15:07 H.

Num comunicado hoje dirigido à imprensa, o NÓS, Cidadãos! questionou o Governo Regional sobre as obras de requalificação em seis Centros de Saúde na RAM, que se encontram neste momento “em fase de execução de ‘obras de melhoramentos’”.

É o caso do Centro de Saúde da Calheta, cuja empreitada, com execução prevista em 10 meses, está atrasada devido à reclamação de um dos concorrentes.

O NÓS, Cidadãos! lembra que “estas obras já foram várias vezes anunciadas publicamente e que, em Maio de 2018, foi garantido pelo actual executivo regional que as obras de ampliação e requalificação do Centro de Saúde da Calheta começavam em Julho de 2018 e deveriam ficar concluídas em Maio de 2019”.

“Foi também afiançado que a obra iria custar 2,8 milhões de euros, que contemplava a ampliação (689,64 m2) e requalificação do imóvel, e que o Governo Regional, inclusive, já tinha assinado um protocolo de cooperação com a Misericórdia da Calheta, proprietária do prédio, onde fica garantido o financiamento da obra e o seu acompanhamento técnico. Tudo promessas, compromissos e garantias de um Governo Regional cada vez mais enfraquecido e que ainda não foram cumpridas”, acrescenta o NÓS, Cidadãos!

A situação argumenta o partido agrava-se por um crescendo número de casos de gripe na Região.” A gripe está a aumentar e seis Centros de Saúde estão, nesta fase do ano, ainda com obras de remodelação e requalificação”, sublinha o NÓS, Cidadãos! e questiona o Governo Regional sobre “as reais condições em que estão a ser prestados, pelos profissionais de saúde, os cuidados médicos e de enfermagem aos cidadãos da RAM, em particular nos Centros de Saúde com obras de requalificação”.

A obras de recuperação e remodelação do Edifício Centro de Saúde do Bom Jesus foram outro dos exemplos levantados pelo partido. Um contrato celebrado a 28 de Fevereiro de 2014 (há mais de 4 anos e 10 meses) entre o Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira, E.P.E. (SESARAM E.P.E.) e a empresa Tecnovia, mas que continua por concluir.

“NÓS, Cidadãos! questionamos o ainda Governo Regional, se será ele mesmo a dar por concluídas as obras no Centro de Saúde do Bom Jesus, e proceder à respectiva ‘inauguração’ da beneficiação da infra-estrutura, ou será já o novo Governo Regional, aquele que sair das eleições de 22 de Setembro de 2019?”, remata a nota.