Madeira tem a pior percentagem de empresas que pagam a tempo e horas

Só 11,4%, segundo a Informa D&B, com base nas publicações de actos societários de quase 11 mil empresas com sede na Região

11 Fev 2019 / 12:30 H.

Apenas cerca 1.245 empresas das 10.929 empresas madeirenses, públicas e privadas, que no ano passado fizeram a publicação de acto societário em 2018 foram cumpridoras dos pagamentos a tempo e horas. Comparativamente às outras regiões NUTS II de Portugal, as sociedades da Madeira foram as piores quando toca a cumprir prazos nas trocas comerciais.

Estes dados foram retirados do ‘Barómetro Informa’ sobre “Comportamentos de Pagamento”, elaborado em Janeiro deste ano pela empresa especialista Informa D&B. As empresas da zona Centro do país foram as mais cumpridoras, ainda assim apenas 15,4%.

Neste contexto dos pagamentos, ou melhor, dos dias de atraso até serem feitos os pagamentos das trocas comerciais, apenas Algarve (35,2 dias) e Alentejo (33 dias) demoram mais tempo do que as empresas da Região Autónoma da Madeira (31,9 dias), sendo certo que as empresas do arquipélago vizinho pagam com quase uma semana de antecedência (25,3 dias) como têm uma percentagem mais alta (12,7%) de empresas a pagar a tempo e horas.

A média nacional foi, por isso, de 14,9% em termos de entidades que pagam dentro do prazo, uma percentagem que se tem degradado na última década. Em 2009, uma em cada 4 empresas pagava a tempo e horas (25,3%) e piorou sobretudo desde 2015, ano em que voltara a atingir uma em cada cinco (20,1%), mas tem descido desde então ao mínimo actual do período em análise (2008-2018).