MUDAS.Museu inaugura amanhã pela Internet a nova exposição ‘O Princípio do (in)visível

A inauguração virtual será feita em www.mudasmuseuvirtual.com

10 Abr 2020 / 12:28 H.

Numa altura em que as pessoas são obrigadas a permanecer em casa, o MUDAS. Museu, na Calheta, convida as pessoas a inaugurar, de forma virtutal e no conforto de sua casa, a nova exposição do espaço museológico ‘O Princípio do (in)visível - A colecção do Museu de Arte Contemporânea da Madeira, uma selecção”, através da plataforma: www.mudasmuseuvirtual.com

A inauguração virtual da exposição está marcada para este sábado, 11 de Abril, às 21 horas e o trabalho artístico dá seguimento às mostras anteriores da colecção permanente do Museu ‒ “Experiência da Forma I e II”‒, procurando apresentar uma nova leitura curatorial sobre uma estrutura narrativa que tem por base a colecção do MUDAS.

De acordo com informação disponível no Facebook do espaço museológico, esta exposição traz à evidência, além de um renovado olhar sobre a colecção do MUDAS, obras menos vistas do acervo e uma selecção das aquisições efectuadas nos últimos três anos pelo Museu, integrando peças de Edgar Martins, Hélder Folgado, Daniel Melim, António Barros, Ana Perez-Quiroga, Miguel Palma, Beatriz Horta Correia, Pedro Cabrita Reis e Hugo Brazão.

Inclui também algumas das obras em depósito, como as peças de Jorge Pinheiro ‘sem título’ de 1968 e ‘Aquiles’ de 1981, pertença da colecção do Novo Banco, a obra ‘WYSIWYG (What you see is what you get)’, 2009, de Duarte Encarnação, ou um conjunto de plexiglass recortados de autoria de Lourdes Castro da propriedade dos CTT Portugal, também em depósito no MUDAS, entre outras obras.

Integra, pintura, escultura, desenho, fotografia, objectos e instalação, procurando apresentar uma leitura diacrónica da diversidade criativa que marca os últimos setenta anos de produção artística contemporânea em Portugal Continental e nas Ilhas, apontando ainda baterias para a produção artística mais recente levada a cabo por alguns dos artistas madeirenses que, mais recentemente, passaram a integrar a colecção do MUDAS.Museu.

O Museu de arte Contemporânea adaptou a sua estrutura às necessidades actuais e desenvolveu, em parceria com o fotógrafo Gregório Cunha, uma visita virtual imersiva que permite ao público “inaugurar” virtualmente este trabalho, deixando o convite para, quando for seguro, “visitar pessoalmente a exposição”.