‘Gisele’ traz mau tempo à Madeira

13 Mar 2018 / 08:30 H.

A Madeira será afectada pela depressão Gisele’, particularmente esta quarta-feira, com chuva, vento e agitação marítima. A passagem de uma superfície frontal fria que está associada à depressão vai condicionar o tempo também no continente e nos Açores já a partir de hoje.

“Vamos ter novamente o impacto de uma depressão. Vamos ter precipitação e vento forte e novamente um episódio de agitação marítima a partir de amanhã, dia 14, no continente e na Madeira, mas no caso dos Açores chega já hoje”, disse Ângela Lourenço, meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

“Nos casos da Madeira e continente será a passagem de uma superfície frontal fria que está associada à depressão ‘Gisele’ e vai fazer-se sentir durante o dia de quarta-feira. Vamos ter precipitação que será por vezes forte, acompanhada por granizo e trovoada, em especial a partir da tarde, altura em que a superfície vai atravessar o território”, adiantou.

No arquipélago da Madeira o IPMA prevê agravamento das condições meteorológicas, com ocorrência de precipitação e intensificação do vento, em especial na noite de quarta para quinta-feira. A partir da tarde de dia 14, é esperado um aumento da agitação marítima na costa Norte da Madeira, com ondas com 4 a 5 metros. Mesmo assim, a situação será mais pacífica do que no continente. “O vento também vai ser menos intenso do que no continente. Mesmo no continente, as zonas onde se fará mais sentir o efeito da depressão serão as regiões mais a Norte, porque a depressão depois vai para o golfo da Biscaia”, salientou.

Segundo Ângela Lourenço, a depressão nasce a norte dos Açores e vai em direcção ao golfo de Biscaia, afectando de forma mais directa a parte norte da península ibérica.

“O dia mais crítico no que diz respeito aos efeitos da depressão é o dia 14 [quarta-feira] e a partir daí desloca-se em direcção a nordeste afectando as ilhas britânicas. No entanto, vamos continuar com uma situação de chuva até ao fim-de-semana, mas já não é o efeito da depressão ‘Gisele’”, disse.

Todos os distritos de Portugal continental vão estar na quarta-feira sob aviso amarelo, uns devido a agitação marítima e outros por causa da chuva e vento forte. Viana do Castelo, Braga, Bragança, Vila Real, Porto, Guarda, Viseu, Aveiro, Coimbra e Castelo Branco vão estar sob aviso amarelo devido à previsão de períodos de chuva, por vezes forte, passando a regime de aguaceiros, por vezes fortes e de granizo e condições favoráveis à ocorrência de trovoada. O aviso para a precipitação vai estar em vigor entre as 12 horas e as 18 horas de quarta-feira.

Estes distritos vão estar também sob aviso amarelo devido ao vento forte com rajadas da ordem dos 90 quilómetros por hora, podendo atingir os 100 nas terras altas entre as 9 horas e as 15 horas de quarta-feira.

Os distritos de Santarém, Portalegre, Lisboa, Santarém, Leiria, Setúbal, Évora, Beja e Faro vão estar sob aviso amarelo até às 15 horas por causa do vento forte.

O IPMA emitiu também aviso amarelo entre as 15 horas de quarta-feira e as 6 horas de sexta-feira para toda a costa portuguesa devido à agitação marítima, prevendo-se ondas de Oeste com 4 a 5 metros, passando gradualmente a ondas de Noroeste.

De acordo com a Marinha Portuguesa, as barras de Caminha, Vila Praia de Âncora, Esposende, São Martinho do Porto e Ericeira estão hoje fechadas à navegação e as de Viana do Castelo, Póvoa do Varzim, Vila do Conde, Douro e a de Aveiro estão condicionadas.

Outras Notícias