Operadoras de telecomunicações reforçam capacidade

16 Mar 2020 / 20:04 H.

Altice, Vodafone e NOS estão a reforçar a capacidade das suas redes para fazer face ao aumento do tráfego, devido ao elevado número de portugueses que estão em teletrabalho, de acordo com respostas das operadoras à Lusa.

Devido ao surto do novo coronavirus, várias empresas colocaram os funcionários em teletrabalho e o Governo também autorizou os funcionários públicos a trabalharem remotamente, sempre que as suas funções o permitam.

A Vodafone Portugal “tem em vigor um plano de continuidade de negócio com o objetivo de garantir que, independentemente das circunstâncias, a empresa consegue entregar um serviço de qualidade aos seus clientes”, sendo que, de acordo com fonte oficial, a rede da operadora “está, ‘por defeito’, dimensionada para suportar picos de utilização”.

Ainda assim, a operadora “reforçou a monitorização das suas redes, adotando medidas excecionais de otimização das mesmas consoante a evolução da situação, de forma a garantir a melhor performance possível do seu serviço”.

A Altice Portugal, dona da Meo, “impôs um conjunto de medidas de isolamento e teletrabalho”, e tem “vindo a registar um aumento muito significativo de tráfego na rede fixa de Internet e em especial na utilização de OTT [’over the top’, que inclui serviços como as mensagens instantâneas e audiovisuais]”.

No caso da NOS, estão já “implementadas várias medidas, entre as quais se inclui reforço de capacidade de rede, com o objetivo de assegurar a continuidade do seu negócio e consequentemente de todos aqueles que dela dependem”.

No entanto, a operadora alerta para que é “importante reforçar o apelo a todos os portugueses para adotarem as boas práticas de utilização de redes de comunicações, que sejam divulgadas pelo Governo e pela própria NOS”.

A Altice Portugal indicou ainda que “o tráfego de dados móveis não regista um crescimento tão assinalável”, como o da rede fixa, garantindo que “de momento não existe registo de qualquer situação crítica que esteja a colocar em causa o fornecimento pleno de comunicações”.

“Com vista a minimizar o impacto na vida dos portugueses, a Altice Portugal encontra-se a acompanhar a evolução da situação, em estreita cooperação com as autoridades, trabalhando na otimização, robustez e melhoria da rede, especialmente no caso de ser decretado o estado de emergência”, sublinhou fonte oficial do grupo.

O coronavírus responsável pela pandemia da Covid-19 infetou cerca de 170 mil pessoas, das quais 6.500 morreram.

Das pessoas infetadas em todo o mundo, mais de 75 mil recuperaram da doença.

O surto começou na China, em dezembro, e espalhou-se por mais de 140 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, 331 pessoas foram infetadas, tendo-se registado hoje a primeira morte de uma pessoa infetada com o novo coronavírus.