Mais de 225 mil sanções por violação de confinamento em França

27 Mar 2020 / 08:47 H.

As forças da ordem francesas já aplicaram mais de 225 mil sanções por violação do confinamento obrigatório imposto em França, em resposta à pandemia de covid-19.

A informação foi dada pelo ministro da Administração Interna francês, Christophe Castaner, em declarações ao canal France 2, na quinta-feira.

França impôs o isolamento social no dia 17 de março e, desde então, realizou 3,7 milhões de ações de controlo em todo o país, referiu o ministro, citado pela agência espanhola Efe.

As violações do confinamento são multadas com 135 euros, podendo aumentar até aos 1.500 euros em caso de reincidência num período de 15 dias. Se a infração se repetir por mais de três vezes num mês, a pena pode chegar aos seis meses de prisão e 3.750 euros de multa.

Um total de 100 mil polícias estão a patrulhar as ruas, mas, nesta quinta-feira, os sindicatos ameaçaram deixar de fazer controlos se o Governo francês não garantir meios de proteção adequados para os agentes, nomeadamente máscaras.

Segundo os dados comunicados pelo diretor-geral da Saúde, a covid-19 já matou 1.696 pessoas em França, 365 das quais apenas na quinta-feira, um crescimento sem precedentes.

As estatísticas mencionam apenas as mortes em contexto hospitalar, porque os dados sobre lares e habitações próprias ainda não foram tornados públicos.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de Covid-19, já infetou mais 505 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram cerca de 23.000.

Dos casos de infeção, pelo menos 108.900 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com quase 275.000 infetados e 16.000 mortos, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos.

A Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, seguida por Espanha. A França ocupa o quinto lugar da tabela.