Incêndios na Amazónia destruíram 950 mil hectares na Bolívia

25 Ago 2019 / 03:00 H.

A área destruída pelos incêndios que afetam a Bolívia há vários dias atingiu no sábado 950 mil hectares, de acordo com dados divulgados pelas autoridades e citados pela Agência France-Presse.

O diretor da Autoridade de Florestas e Terras (ABT, sigla em espanhol), Cliver Rocha, disse que a zona afetada pelos incêndios na Bolívia atingiu os 950 mil hectares e que as chamas destruíram 32% da floresta de Chiquitano, onde 1.871 famílias em 11 municípios e 35 comunidades indígenas foram afetadas.

A área afetadas tem aumentado, apesar das operações de combate, que contam com o apoio de um Boeing Supertanker 747-400, alugado pelo Governo da Bolívia a uma empresa norte-americana.

O ministro da Presidência, Juan Ramon Quintana, felicitou, numa publicação na sua conta oficial no Twitter, as operações do avião norte-americano.

Um elemento da Guarda Florestal em Roboré, no sudeste do país, disse à Agência France Presse que, dos 10 fogos contabilizados na região, apenas dois se mantinham ativos no sábado, mas estavam sob controlo.

O responsável referiu que as brigadas de voluntários estavam a trabalhar para evitar novos incêndios. “Estamos a contar com chuva na segunda ou na terça-feira”, acrescentou.

O Presidente boliviano, Evo Morales, pediu na sexta-feira aos países que formam a Organização do Tratado de Cooperação Amazónica para realizar uma reunião de urgência para discutir o futuro da Amazónia.

Na Amazónia, considerada o maior pulmão do planeta, múltiplos incêndios que se expandem pelo território têm especial incidência no Brasil e, em menor medida, afetam a Bolívia.

A Amazónia é a maior floresta tropical do mundo e possui a maior biodiversidade registada numa área do planeta.

Tem cerca de 5,5 milhões de quilómetros quadrados e inclui territórios do Brasil, Peru, Colômbia, Venezuela, Equador, Bolívia, Guiana, Suriname e Guiana Francesa (pertencente à França).

Tópicos

Outras Notícias