Bélgica com mais 1.298 casos alerta para número aquém da realidade

26 Mar 2020 / 12:01 H.

A Bélgica contabiliza hoje 6.235 casos de infeção pelo novo coronavírus, mais 1.298 do que na véspera, número que as autoridades sublinham estar aquém da realidade porque não contempla pessoas que estão doentes em casa.

Na conferência de imprensa diária, o microbiologista Emmanuel André informou haver “6.235 casos confirmados através de diagnóstico laboratorial”, sublinhando que esta é “uma subestimação face à realidade, uma vez que não contabiliza pessoas infetadas que estejam em casa”.

O balanço de hoje regista mais 536 internamentos (2.652 no total), dos quais 131 nos cuidados intensivos (605) e mais 98 pessoas a necessitar de ventilação (420).

Houve ainda 42 mortes, elevando para 220 o número total desde o início da epidemia.

Em relação à duração das medidas adotadas pelas autoridades federais há duas semanas -- população em confinamento e teletrabalho, serviços não essenciais, escolas e universidades encerradas -- Emmanuel André salientou que esta depende do cumprimento das mesmas.

O microbiologista salientou ser extremamente importante que cada pessoa cumpra os dois princípios básicos: a manutenção da distância social de 1,5 metros, quer no interior quer no exterior, e a lavagem regular das mãos.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou perto de 450 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 20.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com cerca de 240.000 infetados, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 7.503 mortos em 74.386 casos registados até hoje.

A Espanha é o segundo país com maior número de mortes, registando 3.434, entre 47.610 casos de infeção.

A China, sem contar com os territórios de Hong Kong e Macau, onde a epidemia surgiu no final de dezembro, conta com 81.285 casos, tendo sido registados 3.287 mortes. Nas últimas 24 horas, reportou 67 novos casos, todos com origem no exterior, quando o país começa a regressar à normalidade, após dois meses de paralisia. Morreram mais 6 pessoas.

No total, 74.051 receberam alta, após terem superado a doença.

Os países mais afetados a seguir à Itália, Espanha e China são o Irão, com 2.077 mortes num total de 27.017 casos, a França, com 1.331 mortes (25.233 casos), e os Estados Unidos, com 827 mortes (mais de 60.000 casos).

O continente africano registou 69 mortes devido ao novo coronavírus, ultrapassando os 2.631 casos.

Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.