“Quem precisa de apoio não vive só de promessas”, alerta Pedro Gomes

22 Mai 2020 / 18:00 H.

O Presidente da Comissão Política Concelhia do PSD/Funchal, Pedro Gomes, reuniu com todos os Presidentes de Comissão Política de Freguesia, reforçando, desta forma, a união do Partido em torno do trabalho que, agora, é preciso retomar e intensificar. Um trabalho para levar a cabo, nos próximos tempos e em função das limitações associadas à pandemia COVID19, “de forma diferente, mas, igualmente, presente e ativa junto da população e de quem mais precisa de apoio, sobretudo nesta fase decisiva de recuperação social e económica”.

Apoio que, no seu entender, “vai muito para além dos anúncios e das promessas que, diariamente, o Executivo Municipal assume publicamente sem, todavia, saber corresponder e concretizar qualquer dessas mesmas respostas”. E isto porque, reforça, “não existe qualquer capacidade de resposta face aos problemas atuais, decorrentes da pandemia, nem relativamente aos que já existiam antes e que se arrastam no tempo, prejudicando milhares de cidadãos que mereciam outro respeito, o que é, a nosso ver, inaceitável”.

Assim como é inaceitável, prossegue, “a falta de solidariedade que tem existido, por parte da autarquia, relativamente a algumas das freguesias do concelho, onde, na atual conjuntura, exige-se o redobrar das atenções do Executivo”.

Pedro Gomes que, a este propósito, critica a postura do Executivo Municipal em “não ouvir ou sequer validar sequer uma das várias propostas que a vereação do PSD tem vindo a apresentar, consecutivamente, para melhorar as condições de vida das famílias que vivem no concelho mas, também, para apoiar os comerciantes e as pequenas e médias empresas”, vincando a importância do PSD manter-se unido, atento e mobilizado para fazer frente a uma gestão camarária “que vive da imagem e não é sensível ao que realmente importa à população”.

“Queremos fazer parte das soluções que faltam ao nosso concelho e queremos continuar a ser uma voz ativa dos nossos Munícipes quanto aos problemas que, em cada uma das freguesias, tardam em ser atendidos e é nisso que temos de nos concentrar, através das diferentes estruturas do PSD/M”, rematou.