“Não é este o momento” de falar sobre recandidatura à presidência da República, diz Marcelo

22 Mai 2020 / 15:53 H.

O Presidente da República recusou hoje abordar uma eventual recandidatura, frisando que as preocupações dos portugueses são a vida, saúde, emprego, rendimento e salários, admitindo que a partir de novembro se fale de “outras coisas”.

“Acho que não, seria um desperdício [falar sobre candidaturas presidenciais no almoço com o presidente do PSD]. Hoje vamos falar do que é prioritário, que é o que ainda estamos a viver [devido à covid-19]. O resto tem o seu momento. Não é este o momento”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa em Ovar, concelho do distrito de Aveiro onde existiu a primeira e mais longa cerca sanitária do país devido à pandemia.

O Presidente da República vincou que “o que preocupa os portugueses é a vida, a saúde, o emprego, o rendimento e os salários”.

Quanto ao resto, “não é este o momento”, declarou.

“Há prioridades. O que preocupa mais os portugueses, hoje, é isto”, vincou, acrescentando que “em novembro, dezembro, janeiro, poderá falar-se de outras coisas”.

Na quarta-feira da semana passada, durante uma visita à Volkswagen Autoeuropa, o primeiro-ministro, António Costa, manifestou a expectativa de esperar regressar àquela fábrica com o atual Presidente da República já num segundo mandato de Marcelo Rebelo de Sousa, contando, portanto, com a sua recandidatura e reeleição.