Marcelo lembra linguista Maria Helena Mira Mateus e a sua batalha em defesa da língua portuguesa

Lisboa /
31 Mar 2020 / 20:32 H.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lembrou hoje a linguista Maria Helena Mira Mateus falecida na segunda-feira e a sua “batalha incansável em defesa da língua portuguesa”, considerando que a lusofonia ficou mais pobre.

Maria Helena Mira Mateus, linguista, professora catedrática jubilada na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL) e antiga vice-reitora desta instituição morreu na segunda-feira, aos 88 anos.

“Figura eminente das letras e da cultura portuguesa, a Professora Maria Helena Mira Mateus foi mestre de gerações na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Distinguiu-se ainda como vice-reitora da mesma Universidade e como uma das nossas maiores especialistas em Linguística”, lembra Marcelo Rebelo de Sousa.

Numa nota publicada na página da Presidência da República na Internet, o chefe de Estado recorda que, “ao longo da sua vida, travou uma batalha incansável em defesa da língua portuguesa, tendo sido fundadora e presidente da direção da Associação de Professores de Português e do Instituto de Linguística Teórica e Computacional”.

“A ‘Gramática de Língua Portuguesa’, de que foi coautora, permanece uma obra de referência e um trabalho cultural do maior relevo para a afirmação da nossa cultura. Foi vogal do Conselho das Antigas Ordens Militares das Ordens Honoríficas Portuguesas e era Grande Oficial da Ordem de Sant’iago da Espada”, lê-se na mesma mensagem.

O Presidente da República sublinha que, “com a sua morte, a lusofonia fica mais pobre”.

Nascida em Carcavelos (Cascais), em 18 de agosto de 1931, Maria Helena Mira Mateus era professora catedrática jubilada de Linguística na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Licenciou-se em Filologia Românica, em 1954, e doutorou-se em Linguística, em 1974, na mesma universidade, tendo concluído quatro anos mais tarde a agregação em Linguística Portuguesa, segundo a página na internet da FLUL.

Lecionou vários cursos de graduação e pós-graduação naquela instituição do ensino superior, entre 1965 e 2000.

Maria Helena Mira Mateus foi também fundadora e presidente (entre 2005 e 2013) do Instituto de Linguística Teórica e Computacional.

A linguista foi igualmente coautora da Gramática da Língua Portuguesa, desde a primeira edição, em 1983, e vice-reitora da Universidade de Lisboa, entre 1986 e 1989.