Praias em Espanha podem ter limite de pessoas e de tempo de permanência

23 Mai 2020 / 19:56 H.

As câmaras municipais em Espanha podem estabelecer limitações à lotação das praias e ao tempo de permanência dos banhistas, devido à pandemia provocada pela covid-19.

Segundo o Boletim Oficial do Estado hoje divulgado, o acesso será sempre livre, mas as pessoas têm de manter uma distância mínima de dois metros e, para que mais gente possa usufruir das praias, pode ser determinado um limite de tempo.

As novas indicações têm em vista a aplicação do plano de transição para uma nova normalidade.

Para efeitos de cálculo da capacidade máxima permitida para cada praia, a área considerada para ser ocupada por cada banhista é de aproximadamente quatro metros quadrados.

O Governo sublinha nas novas orientações que os banhistas “devem fazer uma utilização responsável da praia e das suas instalações, tanto do ponto de vista ambiental como sanitário, cumprindo as recomendações e normas estabelecidas pelas autoridades sanitárias”.

É permitida a utilização de chuveiros e lava-pés ao ar livre, sanitários, vestiários e outros serviços públicos similares, mas a sua ocupação máxima será de uma pessoa, exceto no caso de banhistas que possam necessitar de ajuda.

A limpeza e desinfeção das casas de banho deve ser reforçada, garantindo sempre o estado de salubridade e higiene dos mesmos.

A circulação e permanência nas praias, bem como a prática de atividades desportivas, profissionais ou recreativas serão efetuadas desde que, neste último caso, possam ser desenvolvidos individualmente e sem contato físico, e que seja mantida uma distância mínima de dois metros entre os participantes.

A localização de objetos pessoais, toalhas, cadeiras e elementos similares será feita de forma a garantir um perímetro de segurança de dois metros em relação aos outros utilizadores, exceto no caso de banhistas do mesmo grupo.

As espreguiçadeiras para utilização rotativa devem ser limpas e desinfetadas aquando da mudança de utilizador.

Segundo as indicações hoje conhecidas, as câmaras municipais devem assegurar que as instalações e equipamentos das praias sejam limpos e desinfetados utilizando substâncias que não sejam prejudiciais para o ambiente.

Os utilizadores serão lembrados por sinalética ou outros meios das regras de higiene e prevenção a observar, salientando a necessidade de abandonar o local em caso de quaisquer sintomas compatíveis com a covid-19.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 339 mil mortos e infetou mais de 5,2 milhões de pessoas em 196 países e territórios. Mais de 1,9 milhões de doentes foram considerados curados.