Número de mortos ultrapassa 90 mil em todo o mundo

09 Abr 2020 / 21:45 H.

A pandemia do novo coronavírus já matou 93.706 pessoas em todo o mundo e infetou quase 1,6 milhões desde seu aparecimento, segundo um balanço da agência France Presse, às 19:00 de hoje, através de fontes oficiais.

De acordo com os dados recolhidos pela agência noticiosa francesa, 1.567.590 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados em 192 países e territórios desde o início da pandemia, em dezembro passado, na China.

A AFP alerta, contudo, que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do número real de infeções, já que um grande número de países está agora a testar apenas os casos que requerem atendimento hospitalar.

Entre os casos registados, pelo menos 316.800 são hoje considerados curados.

Desde a contagem feita às 19:00 GMT (20:00 de Lisboa) de hoje, ocorreram 7.432 novas mortes e 100.371 novos casos em todo o mundo.

Os países com mais mortes nas últimas 24 horas são os Estados Unidos, com 2.109 óbitos, a França (1.341) e o Reino Unido (881).

A Itália, que teve a sua primeira morte ligada à pandemia do covid-19 no final de fevereiro, tem atualmente 18.279 mortes, em 143.626 casos, sendo que 610 mortes e 4.204 novos casos foram anunciados hoje, quando 28.470 pessoas foram consideradas curadas pelas autoridades italianas.

Depois da Itália, os países mais afetados são os Estados Unidos, com 15.938 mortes, em 451.491 casos, a Espanha, com 15.238 mortes (152.446 casos), a França, com 12.210 mortes (117.749 casos) e o Reino Unido, com 7.978 morto (65.077 casos).

A China (sem os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabilizou um total de 81.865 casos (63 novos entre quarta-feira e hoje), incluindo 3.335 mortes (duas novas) e 77.370 curas.

Os Estados Unidos são o país mais afetado no mundo, com 451.491 infeções registadas oficialmente, incluindo 15.938 mortes e 24.790 curas.

Desde quarta-feira, às 19:00 GMT, Djibuti e Somália anunciaram as primeiras mortes ligadas ao vírus.

A Europa totalizava 65.811 mortes, em 811.723 casos, os Estados Unidos e Canadá 16.464 mortes (472.184 casos), a Ásia 4.514 mortes (128.690 casos), o Médio Oriente 4.357 mortes (88.985 casos), a América Latina e Caribe 1.875 mortes (46.833 casos), África 627 mortes (11.953 casos) e a Oceânia 58 mortes (7.225 casos).

Esta avaliação foi realizada usando dados reunidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 409 mortes, mais 29 do que na véspera (+7,6%), e 13.956 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 815 em relação a quarta-feira (+6,2%).

Dos infetados, 1.173 estão internados, 241 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 205 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até ao final do dia 17 de abril, depois do prolongamento aprovado no dia 02 de abril na Assembleia da República.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 de março o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.