Partido RIR pede que o Governo “respeite os profissionais de saúde”

23 Mar 2020 / 22:38 H.

O Partido RIR emitiu, hoje, um comunicado em que pede que o Governo Regional da Madeira, “não faça com os profissionais de Saúde, aquilo que o governo da República está a fazer”.

“Estes profissionais, estando na linha da frente, a trabalhar arduamente, sendo mesmo usados como carne para canhão e colocando as suas vidas em risco, como a dos seus mais próximos, na eventualidade de ficarem contagiados, no exercício das suas funções, vão para casa, apenas com uma parte do salário, com uma «baixa dita normal», o que no nosso entender é um escândalo e uma falta de reconhecimento a estes trabalhadores”, protestam.

São atitudes destas que, diz o RIR, envergonham os portugueses, “pois enquanto estes homens e mulheres, são elogiados e aplaudidos por todos nós, o governo da República corta no salário, no caso de estes ficarem contagiados no exercício das suas funções, estes vão trabalhar e não sabem se regressam nesse mesmo dia para casa”.

Num passado recente, recorda o partido, a ministra da Saúde, “apelidou os enfermeiros de «selvagens» e agora precisa deles, como do pão para a boca, ou melhor todos nós precisamos”. Uma ministra que, afirma o partido, “há muito que já deveria ter sido demitida, contudo este governo dito socialista, continua a suportar o seu lugar, mesmo que com o descontentamento, da maioria dos profissionais de Saúde”.

Médicos, Enfermeiros, Técnicos, Assistentes Operacionais e Administrativos não recebem qualquer subsídio de risco, o que uma vez mais, atenta contra estes trabalhadores.

Tópicos