Coronavírus despe supermercados

12 Mar 2020 / 09:08 H.

A grande afluência a alguns supermercados continua esta manhã, com a superfície comercial nos Viveiros a registar dezenas de pessoas em fila com os carrinhos para abastecer. No interior, e não é caso único, as prateleiras de alguns produtos estão vazias. Leguminosas secas e enlatados têm sido muito procurados, alguns desapareceram. Os produtos de desinfecção, como o álcool e o gel também já não estão disponíveis. A situação repete-se em outras superfícies.

No supermercado do Fórum Madeira a afluência também é anormal para uma manhã de um dia de trabalho e houve congestionamento de trânsito. Segundo informação recolhida há pouco, não falta nada nas prateleiras e expositores, mas a filha no talho e na peixaria conta com 30 a 40 pessoas à espera. A paciência falta a quem espera e a quem trabalha. “Ainda dou em louca com toda esta loucura”, terá afirmado um dos funcionários.

A propagação do coronavírus tem criado um estado de ansiedade na população, que dada a incerteza procura se abastecer. A ministra da Saúde, Marta Temido, pediu aos portugueses para não açambarcar os produtos. Nem todos ouviram.