Trabalhadores dos CTT angariam três toneladas de donativos para duas associações

Lisboa /
26 Jul 2018 / 11:01 H.

Os CTT – Correios de Portugal - entregaram cerca de três toneladas de donativos dos trabalhadores a duas instituições de solidariedade, no âmbito do Programa ‘Somar Para Dividir’, criado em 2007, que já entregou 73 toneladas de donativos dos trabalhadores dos CTT, a 165 instituições, espalhadas por Portugal Continental e pelas Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores.

Para Miguel Salema Garção, Director de Marca e Comunicação dos CTT, esta iniciativa “faz parte da estratégia de responsabilidade social e cidadania empresarial dos CTT, dentro da nossa proximidade às pessoas e à comunidade e no sentido de contribuir para o desenvolvimento de entidades que trabalham estas áreas sociais”.

Este ano, a instituição Nasce & Renasce recebeu o conteúdo de 19 contentores nas suas instalações na Amadora/Cova da Moura, o que representa um total de 2,5 toneladas. Já o projecto Semear Sorrisos, no Cartaxo, recebeu 0,5 toneladas de donativos.

Esta iniciativa de solidariedade engloba os trabalhadores do Grupo CTT, que todos os anos são convidados a contribuir para as recolhas anuais. Desde 2007 que já participaram cerca de 500 voluntários dos CTT na triagem dos donativos.

Esta é mais uma iniciativa dos CTT no âmbito da sua política de responsabilidade social e de apoio a causas sociais e sustentabilidade, com impacto em muitas centenas de famílias.

Sobre os CTT

Os CTT – Correios de Portugal são o operador postal universal em Portugal, sendo líderes em correio e em distribuição de expresso e encomendas, desenvolvendo também actividades de serviços financeiros e sendo os únicos accionistas do Banco CTT, um banco com uma oferta simples mas completa de serviços bancários para particulares. Operam também em expresso e encomendas em Espanha e em Moçambique. Com raízes no ano de 1520, os CTT têm o exclusivo da emissão de selos com a menção Portugal e plataformas únicas de distribuição e atendimento ao cliente, com proximidade e conhecimento profundo da população e de todo o território.

Os CTT empregavam, em Dezembro de 2017, 12.163 pessoas, das quais 11.715 em Portugal, país onde opera uma rede de 2369 pontos de acesso a que se juntam 4394 agentes Payshop. Em 2017 os CTT obtiveram rendimentos operacionais de 697,9 M€, um EBITDA recorrente de 89,9 M€ e um resultado líquido de 27,3 M€. Nesse mesmo ano, os CTT transportaram 736,6 milhões de objectos de correio endereçado, a que se juntaram 492,1 milhões em correio não endereçado e 33,2 milhões de correio expresso e encomendas (17,7 milhões em Portugal e 15,5 milhões em Espanha).