Rabino israelita manifesta-se contra conversão de cristãos ao judaísmo

19 Mai 2019 / 05:04 H.

O rabino israelita Joseph Shulam manifestou-se ontem contra a conversão de cristãos ao judaísmo, sublinhando que é um “problema” que afeta as comunidades judaica e cristã.

“Cada um tem a sua identidade, mudar não faz bem a ninguém”, disse.

Joseph Shulam falava à agência Lusa à margem da segunda Conferência Internacional Presença Judaica em Portugal -- Valorizar e Recuperar a Herança Perdida, que decorre até este domingo em Castelo de Vide, no distrito de Portalegre.

Referindo-se aos descendentes das vítimas da Inquisição que manifestam vontade de se converter ao judaísmo, Joseph Shulam, também docente na Universidade de Netivyah de Israel, considera que “não necessitam, não vão ganhar nada” com a mudança, nem Israel.

“Um português que vá viver para Paris (França) vai ser francês? Não. Ele vai ser um português em Paris”, afirmou.

Para o rabino israelita, que participou na conferência em Castelo de Vide sobre “Os Judeus Convertidos à Força”, Deus “não erra” e, quando “deu a vida” às pessoas, “escolheu” quem seriam os pais de cada um, situação que, considera, “não se pode mudar”.

A segunda Conferência Internacional Presença Judaica em Portugal prosseguiu durante a tarde com o tema “Ações e Projetos que Valorizam a Herança Judaica”.

Hoje, último dia do encontro, estão agendadas visitas à judiaria de Castelo de Vide e à Ponte da Portagem, no concelho vizinho de Marvão.

Joseph Shulam é o segundo a contar da esquerda. Foto DR/Facebook/Ministério Ensinando de Sião

Outras Notícias