Quinze bombeiros morreram em acidentes de viação em Portugal nos últimos dez anos

Lisboa /
01 Mai 2019 / 14:50 H.

Quinze bombeiros morreram em acidentes de viação nos últimos dez anos, número que ultrapassa os que morreram a combater incêndios florestais no mesmo período, segundo a Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC).

Dados divulgados à agência Lusa pela ANEPC indicam que, entre 2008 e 2018, morreram 14 bombeiros a combater incêndios rurais.

Dos 15 bombeiros mortos em acidentes rodoviários na última década, nove morreram a caminho de incêndios, dois no regresso dos fogos, outros dois em trânsito para acções de formação e dois no transporte de doentes, precisa a Protecção Civil.

Segundo a ANEPC, que cita dados disponibilizados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), entre 2010 e 2018 registaram-se 3.680 acidentes envolvendo viaturas dos bombeiros, 331 dos quais com carros dos bombeiros e 3.349 com ambulâncias.

Os dados da ANEPC indicam também que a sinistralidade rodoviária foi responsável por 12% dos acidentes reportados pelas corporações dos bombeiros em 2018, quando ocorreram 448 acidentes com veículos dos bombeiros e ambulâncias, mas três do que em 2017.

A ANEPC sublinha que as causas associadas aos acidentes são muito diversificadas, mas incidem principalmente na componente do “comportamento humano”, pelo que considera a sensibilização, formação e treino essenciais na resolução deste “problema grave”.

No entanto, estudos mostram que os riscos são também provenientes do excesso de trabalho, cansaço e turnos irregulares, estando mental e ‘stress’, peso e mau funcionamento dos veículos, não reconhecimento do veículo de emergência por outros automobilistas, falta de treino e qualificação para a condução dos carros dos bombeiros e excesso de confiança.

Outras Notícias