Prática desportiva funciona como auxiliar terapêutico no tratamento da diabetes

21 Jul 2018 / 15:39 H.

A prática desportiva é um auxiliar terapêutico no tratamento da diabetes, seja do tipo 1 ou 2, disse hoje à agência Lusa a presidente da Federação Portuguesa das Associações de Pessoas com Diabetes.

Segundo Emiliana Querido, não existe nenhuma restrição ao nível do desporto, que é útil “para a gestão dos níveis de glicose, tanto para quem tem diabetes tipo 1 como tipo 2”.

“A prática desportiva é comum nos benefícios que tem para qualquer pessoa, mas para o diabético ainda mais, porque vai ajudar em toda a dinâmica fisiológica, e costumamos dizer entre diabéticos que o desporto é uma insulina para nós”, sublinhou.

A presidente da Federação Portuguesa das Associações de Pessoas com Diabetes salienta que está “comprovado cientificamente que o desporto é um grande aliado na terapêutica da diabetes”.

“Começa agora a ser implementada cada vez mais pelas equipas que orientam o tratamento da diabetes, a componente desportiva como auxiliar terapêutico”, adiantou.

Esta organização apresentou hoje, em Penacova, no distrito de Coimbra, a equipa que vai representar Portugal no encontro desportivo em Itália “Corredores Diabéticos e Ciclistas para mais Desporto para Todos na Europa”, de 29 de agosto a 03 de setembro.

Na apresentação foram conhecidos os nomes dos 20 atletas portugueses, federados e amadores, que vão acompanhar mais 16 países e 3.000 atletas com diabetes neste encontro.

O porta-voz da equipa é o atleta do Belenenses Fernando Santos, que na época 2017/2018 conquistou 14 medalhas regionais e nacionais.

Outras Notícias