Portugal lidera projecto europeu de apoio à paz na Colômbia

12 Dez 2017 / 08:58 H.

A União Europeia e o Governo da Colômbia assinaram hoje o projecto do Fundo Fiduciário para a paz no país, que beneficia a região de Caquetá com cerca de 3,9 milhões de euros, com Portugal a liderar o processo.

O projecto intitula-se “Territórios Caquetenhos Sustentáveis para a Paz: Uma Aposta na Construção, Desenvolvimento, Paz e Cultura da Legalidade do Caquetá da Colômbia”, província do sul do país e uma das mais afetadas pelo conflito entre o Exército de Bogotá e os guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

A iniciativa irá apoiar a criação de atividades agrícolas geradoras de rendimento em zonas rurais da Colômbia afetadas pelo conflito e narcotráfico, com vista a melhorar as condições de vida das populações e a consolidação da paz na região de Caquetá.

Este projecto do Fundo Fiduciário da União Europeia vai contar com Portugal como o Estado-membro responsável pela planificação e execução dos projetos da iniciativa.

O projecto, que arranca em janeiro e vai ter a duração de três anos, tem como objetivo contribuir para a para a consolidação de uma paz estável e duradoura através do fortalecimento do desenvolvimento socioeconómico e ambiental.

Será implementado nos municípios de El Paujil e La Montañitana, região de Caquetá, onde serão desenvolvidos modelos para a segurança alimentar e para promover o cultivo e a comercialização de produtos como cacau, café, cana-de-açúcar e banana.

O embaixador de Portugal na Colômbia, João Ribeiro de Almeida, sublinhou, durante a assinatura do acordo, que decorreu segunda-feiraem Bogotá, que o país “quer contribuir com o que tem de melhor para este projecto, porque o desejo de apoiar uma paz duradoura e estável na Colômbia é um compromisso firme e imutável” do governo português.

João Ribeiro de Almeida explicou que o projecto conta com os contributos das autoridades de Caquetá, bem como de empresas portuguesas como a Mota-Engil e Jerónimo Martins.

O Instituto Marquês Valle Flor (IMVF) vai encarregar-se da execução do projecto e contribuirá com sua experiência de trabalho em contextos semelhantes pós-conflito, afirmou a representante da organização, Vera Vasconcelos Abreu.

O Fundo Fiduciário da UE para a Colômbia foi criado em dezembro de 2016 para apoiar os esforços de reconstrução nacional após o conflito entre Bogotá e as FARC. Portugal é membro fundador do Fundo, tendo assumido em 2016 uma contribuição financeira de 200 mil euros.

Outras Notícias