Portugal entrega dez lanchas à Marinha de Guerra de Moçambique

19 Fev 2018 / 21:00 H.

O ministro da Defesa de Portugal, Azeredo Lopes, entregou hoje dez lanchas à Marinha de Guerra de Moçambique no âmbito da cooperação bilateral entre os dois Estados.

“Estas embarcações vão ser usadas para garantir a segurança das águas interiores, através da realização de patrulhas de afirmação da soberania e da autoridade do Estado”, referiu Azeredo Lopes.

O governante português falava durante a assinatura de um documento de entrega oficial das embarcações, no âmbito do Programa-Quadro de Cooperação no Domínio da Defesa, renovado hoje em Maputo.

O acordo vigora até 2021 e é mais abrangente do que os anteriores protocolos de cooperação técnico-militar que foram assinados com Moçambique desde 1988, mantendo os programas de formação e ensino e intercâmbio de militares.

Para Azeredo Lopes, a cooperação entre Moçambique e Portugal tem condições para ser ainda mais produtiva, lembrando que este acordo é assinado numa altura em que as ameaças à paz são imprevisíveis.

Por sua vez, o ministro da Defesa de Moçambique, Atanásio Mtumuke, disse, no mesmo encontro, que o acordo fortalece as relações com Portugal, lembrando que os dois países já colaboram há vários anos.

“Os meios que acabámos de receber não só irão fortalecer a capacidade da Marinha, mas irão também contribuir para ações de busca e salvamento de populações afetadas por calamidades”, declarou o governante moçambicano.

No âmbito do novo acordo, prevê-se também o apoio à criação de condições para a participação conjunta das forças armadas dos dois países em missões de paz e humanitárias.

Da agenda de Azeredo Lopes em Moçambique consta uma visita ao Instituto Superior de Estudos de Defesa, na terça-feira.

Na quarta-feira, em Nampula, visitará a Academia Militar e dará uma palestra sobre o contributo das Forças Armadas Portuguesas para a promoção da paz e segurança internacional.

Na quinta-feira, Azeredo Lopes deverá visitar e contactar as autoridades locais da Ilha de Moçambique, que vai celebrar em setembro os 200 anos de elevação a cidade.

Para sexta-feira, em Maputo, está agendada uma visita ao centro de Análise Estratégica da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) e à sede da Associação de Deficientes das Forças Armadas Portuguesas em Moçambique.

Outras Notícias