Pina Moura: António Guterres lembra “grande dedicação à causa pública”

21 Fev 2020 / 08:10 H.

O antigo primeiro-ministro português António Guterres enviou hoje uma mensagem de pesar à família de Joaquim Pina Moura para lembrar um amigo “com grande dedicação à causa pública”.

”Foi com profunda tristeza que soube do falecimento do meu amigo Joaquim Pina Moura”, escreveu o atual secretário-geral da ONU, numa declaração enviada à agência Lusa.

”Teve uma vida de grande dedicação a causa pública, como eu próprio pude testemunhar durante anos de trabalho conjunto”, sublinhou Guterres, que entre 1995 e 2002 teve Joaquim Pina Moura como secretário de Estado Adjunto (1995) e como ministro da Economia e das Finanças (1999).

António Guterres enviou ainda “um grande abraço de solidariedade” à família e amigos do antigo ministro.

Joaquim Pina Moura morreu na noite de quinta-feira, 20 de fevereiro, em casa, em Lisboa, aos 67 anos, devido a doença neurodegenerativa, disse à agência Lusa o filho, o fotojornalista João Pina.

Natural de Loriga, Seia (distrito da Guarda), Pina Moura foi membro do Partido Comunista Português entre 1972 e 1991, tendo aderido ao Partido Socialista em setembro de 1995.

Com o Partido Socialista no Governo, Pina Moura foi um dos “braços direitos” de Guterres, o que lhe valeu a alcunha de “cardeal”.

De secretário de Estado Adjunto de António Guterres, em 1995, o economista passou para ministro da Economia em 1997.

Em 1999, ganhou novo cognome, o “superministro”, ao juntar as pastas da Economia e das Finanças, que concentravam toda a política económica.

Pina Moura foi ainda administrador da Galp e presidente da Iberdrola Portugal.