Novo crédito à habitação aumenta em Março após dois meses em queda

15 Mai 2019 / 01:11 H.

Os empréstimos concedidos pelos bancos a particulares para habitação aumentaram em março para os 870 milhões de euros, invertendo a trajetória descendente dos dois meses anteriores, segundo dados divulgados ontem pelo Banco de Portugal (BdP).

De acordo com os últimos dados do BdP relativos a empréstimos e depósitos bancários, foram concedidos em março 870 milhões de euros pelos bancos às famílias para empréstimos à habitação, mais do que os 734 milhões de euros de fevereiro e os 747 milhões de euros de janeiro e ligeiramente abaixo dos 876 milhões de euros concedidos em março de 2017.

Desde o início do ano foram já emprestados 2,351 mil milhões de euros de novos créditos à habitação, valor superior aos 2,186 mil milhões de euros concedidos no ano passado entre janeiro e março.

Ainda em crédito aos particulares, foram concedidos em março 389 milhões de euros em empréstimos ao consumo, mais 24 milhões de euros do que em fevereiro e menos 34 milhões de euros do que no mesmo mês de 2018.

Para outros fins foram emprestados 192 milhões de euros, mais 29 milhões de euros do que em fevereiro e mais 20 milhões de euros do que no mês homólogo do ano anterior.

Em março deste ano, de acordo com a informação divulgada pelo BdP, a taxa de juro média do crédito a particulares para compra de habitação diminuiu um ponto base, para 1,36%.

Já no crédito ao consumo e para outros fins as taxas de juro médias foram, respetivamente, de 7,13% e 3,62%.

Por fim, a taxa de juro média dos novos empréstimos às empresas foi de 2,30%, abaixo dos 2,42% de fevereiro. Nas operações de crédito acima de um milhão de euros a taxa de juro fixou-se em 1,78%, enquanto nas inferiores a um milhão de euros diminuiu para 2,63%, atingindo “um novo mínimo histórico” e “aumentando o diferencial entre as duas taxas face ao mês anterior”, nota o BdP.

Outras Notícias