Marcelo lamenta morte da primeira mulher a assumir funções governativas em Portugal

Lisboa /
15 Dez 2018 / 16:34 H.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamentou a morte da primeira mulher a assumir funções governativas em Portugal, Maria Teresa Cárcomo Lobo, aos 89 anos.

“O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa apresenta as suas condolências à família de Maria Teresa Cárcomo Lobo, a primeira mulher a exercer funções governativas em Portugal”, lê-se numa mensagem publicada na noite passada no ‘site’ da Presidência da República na Internet.

Na sexta-feira, o embaixador (jubilado) Francisco Seixas anunciou na sua página na rede social Facebook que Maria Teresa Cárcomo Lobo, morreu no Brasil, aos 89 anos.

Maria Teresa Cárcomo Lobo assumiu em 1970 o cargo de subsecretária de Estado da Saúde e Assistência, no governo de Marcello Caetano, quando Portugal ainda vivia em ditadura.

A notícia da sua nomeação foi assinalada na primeira página do vespertino “A Capital”, que titulava “uma senhora (pela primeira vez) membro do Governo” e dava conta de que a Secretaria-Geral da Presidência da República enviou para o Diário do Governo o decreto da sua nomeação, cuja posse decorreu no Palácio de Belém, em Lisboa, no dia 21 de agosto de 1970.

Por seu lado, a RTP possui no arquivo o discurso da sua posse, referindo tratar-se da primeira mulher em Portugal a assumir funções governativas.

A governante, licenciada em Direito, exerceria o cargo até novembro de 1973 e a sua nomeação foi posteriormente vista como um sinal de abertura do regime, uma vez que ao longo das quatro décadas anteriores o então chefe do governo, Oliveira Salazar, nunca chamou nenhuma mulher a participar no executivo.

Após a revolução de 1974, Maria Teresa Lobo foi viver para o Brasil.

Outras Notícias