Marcelo apela à participação cívica para aumentar acessibilidades

11 Mai 2018 / 20:57 H.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, participou hoje numa acção de sensibilização para os obstáculos enfrentados pelas pessoas com mobilidade reduzida e apelou à participação cívica de todos para aumentar as acessibilidades.

O chefe de Estado acompanhou hoje à tarde, durante cerca de uma hora e meia, membros da Associação Salvador e outros cidadãos com deficiência motora, em cadeiras de rodas, num passeio pela baixa de Lisboa, para assinalar bons e maus exemplos em termos de acessibilidades físicas.

Participou também nesta iniciativa a secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes, que Marcelo Rebelo de Sousa elogiou por estar “particularmente atenta em fiscalizar o cumprimento da lei, em impedir que haja adiamentos e muito sensível para o que chega de chamadas de atenção, reclamações”.

No final do percurso, sentado numa esplanada na rua de Santa Justa, o Presidente da República salientou que a Associação Salvador lançou uma aplicação, ‘+Acesso’, que “permite que todas as pessoas que tenham conhecimento de um sítio onde a acessibilidade é impossível, difícil ou, pelo contrário, é fácil, comuniquem”.

“Permite que todos saibam exactamente o que se passa, e que se reclame”, acrescentou Marcelo Rebelo de Sousa, apelando a todos os portugueses para que participem “no sentido de colaborar nesta mudança que é uma mudança cultural”.

O Presidente da República adiantou que durante esta iniciativa se falou na hipótese de haver “um minuto num programa qualquer televisivo de grande audiência a dar um mau exemplo e um bom exemplo”, que no seu entender daria frutos: “Eu tenho a certeza que, daí a oito dias, o mau exemplo é um bom exemplo”.

No que respeita às acessibilidades do Palácio de Belém, o chefe de Estado disse que “na parte de acesso ao Museu, está muito bem, e pela parte da frente, muito bem”, mas “na parte do Pátio das Damas, tem de se dar uma volta maior”, que gostaria de “encurtar”.

“Tem um acesso fácil”, confirmou Salvador Mendes de Almeida, fundador e presidente da Associação Salvador, instituição particular de solidariedade social dedicada à promoção da integração das pessoas com deficiência motora na sociedade e à melhoria da sua qualidade de vida.

A aplicação para telemóveis lançada por esta associação “+Acesso” permite avaliar locais acessíveis e não acessíveis em todo o território nacional.

A secretária de Estado para a Inclusão das Pessoas com Deficiência considerou-a “uma excelente iniciativa” e realçou que, através desta aplicação, “as reclamações chegam directamente às entidades com competência para fiscalizar e para aplicar contraordenações”.