Luís Vicente sucede a José Inácio Faria na liderança de um MPT “mais científico”

10 Fev 2018 / 20:02 H.

O biólogo Luís Vicente sucedeu hoje ao jurista José Inácio de Faria na presidência do Movimento Partido da Terra (MPT), ao ser eleito por unanimidade por cerca de 150 delegados no X Congresso Nacional, em Lisboa.

O atual eurodeputado José Inácio Faria deixa assim a liderança da Comissão Política Nacional do MPT, mas vai continuar o seu mandato no Parlamento Europeu, tendo sido eleito também hoje, na Faculdade de Ciência da Universidade de Lisboa, presidente do Conselho Nacional do partido, identificando-se com a necessidade de um MPT “mais científico”.

“Identificámos uma lacuna muito grande no espetro político português da confluência do ecologismo com humanismo. Temos listas e uma equipa de 50 pessoas com bases sólidas de conhecimento cientifico nas áreas da biologia, da antropologia, da agronomia, do paisagismo e urbanismo”, resumiu à agência Lusa Luís Vicente, novo presidente da Comissão Política Nacional do MPT.

O investigador de 63 anos disse querer honrar o legado do fundador do partido, há 25 anos, Gonçalo Ribeiro Telles, prometendo respeitar as relações entre ecologia e humanismo “e continuar o projeto dele, da regionalização em 50 eco-regiões, com grande dedicação às causas ambientalistas, à ética animal e seus direitos, mas também em termos internacionais, designadamente o papel de Portugal na manutenção da paz”.

“Como objetivos para as eleições europeias e legislativas em 2019 pretendemos e lutaremos para eleger representações do MPT, com toda a confiança e toda a força”, completou Luís Vicente, membro do MPT há menos de um ano e antigo militante e deputado da Assembleia Municipal de Almada pela CDU (PCP/PEV).

Nas eleições europeias de 2014, o MPT conseguiu eleger dois deputados para o Parlamento Europeu e foi mesmo a quarta força política do sufrágio, só atrás de PS, PSD/CDS-PP e PCP/PEV, atingindo 234.603 votos (7%), embora tendo como cabeça de lista o mediático advogado Marinho e Pinto que, entretanto, fundou do Partido Democrático Republicano.

Já nas eleições legislativas de 2015, o MPT ficou-se pela 11.º posição, com escassos 22.596 votos (0,42%).

Neste X Congresso Nacional do MPT, sob o lema “Ecologismo e Humanismo para o século XXI”, foram ainda eleitos António Machado e Maria Leonor Ribeiro para presidentes da Mesa do Congresso e do Conselho de Jurisdição Nacional, respetivamente.

Outras Notícias