Juros negativos por mais cinco anos faz manchete no Correio da Manhã

Joe Berardo e Salgado caíram e continuam a fazer notícia. ADSE para todos e manuais reutilizáveis apenas dentro de três anos também estão nas primeiras dos jornais

09 Jul 2019 / 09:52 H.

Joe Berardo figura em grande no jornal i, que desvenda como o tribunal conseguiu chegar aos bens do empresário madeirense. O arresto é usado quando existe uma mistura de património em que os sócios baralham os bens pessoais com os sociais, explica. Ainda nesta edição, as corridas de touros que ganharam este ano mais 25% de espectadores, e o mar que está mais quente, prova a única bóia do Instituto Português do Mar e da Atmosfera a funcionar. No fim-de-semana peixes deram à praia mortos.

Mais cinco anos de juros baixos é uma boa notícia para as pessoas que têm crédito à habitação e faz manchete no jornal Correio da Manhã. O matutino diz que a prestação da casa já desceu para metade desde 2008, e que a taxa de referência deverá permanecer em valores negativos até 2024. Em grande na foto o retiro de luxo de Ricardo Salgado na Suíça.

Manuais do 1.º Ciclo reutilizáveis só dentro de três anos, noticia em grande o JN, explicando que os actuais têm autocolantes, picotados e zonas para pintar que impedem o reaproveitamento pleno. Também aqui Ricardo Salgado. “Nunca corrompi ninguém”, garante o ex-presidente do Banco Espírito Santo. Outra declaração, a de João Félix: “Não percebo nada do mercado. Limito-me a jogar”.

Estudo académico propõe ADSE alargada a todos os cidadãos, dizem as gordas do Público. Um seguro de saúde universal protegia o Sistema Nacional de Saúde, escreve. A política internacional também na capa com referências aos governos da Grécia e Espanha.

Também da saída de Tsipas e da entrada de Mitsotakis fala o Diário de Notícias, colocando em grande a foto do ex e do actual primeiro-ministro gregos. A notícia principal do matutino é a das forças de segurança da PSP e GNR que se queixam de falta de apoio psicológico, depois de dois suicídios numa semana com a arma de serviço. Os representantes criticam a falta de investimento. Chamada ainda para a audiência a Ricardo Salgado: “Não me perguntaram nada sobre Sócrates”.

No Negócios, a manchete revela que a Santa Casa está sem poder de decisão no Montepio, apesar de ter entrado no capital do banco. “Portalegre é o único distrito sem operadores tipo Uber”, diz outra chamada. Ainda em capa, a megabase de dados da administração. O Banco de Portugal só cumpre a nova lei se quiser, esclarece.

João Félix declara no jornal A Bola que gostava de encontrar o Benfica na Champions. No Sporting, Eduardo convence Keiser, diz o Record. “O país dos reforços dourados” lemos no título de O Jogo, com referência a Luis Diáz e aos números.

Outras Notícias