Helicóptero do INEM cai e mata quatro profissionais a bordo

Acidente ocorreu no regresso de uma emergência. Dois pilotos, um médico e um enfermeiro são as vítimas

15 Dez 2018 / 22:40 H.

Vários meios da Proteção Civil estão envolvidos nas buscas para localizar um helicóptero de emergência médica, com quatro pessoas a bordo, desaparecido na zona de Valongo desde as 18h30 de hoje, informou o INEM em comunicado. As últimas informações apontam para que todos os ocupantes tenham morrido na queda deste meio aéreo de socorro do Instituto Nacional de Emergência Médica.

As últimas informações davam conta que ainda não tinham sido encontrados. Contudo, a RDP Antena 1 acaba de informar que o helicóptero foi encontrado por um popular e foi confirmada a morte dos ocupantes.

“Estão em curso buscas para localizar um helicóptero de emergência médica ao serviço deste Instituto, o qual está dado como desaparecido. A aeronave em questão regressava à sua base, em Macedo de Cavaleiros, distrito de Bragança, após ter realizado uma missão de emergência médica de transporte de um doente grave para o Hospital de Santo António, no Porto”, adiantava o comunicado do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM). Segundo o INEM, o último contacto com o helicóptero foi registado por volta das 18h30, na zona de Valongo.

“Decorrem neste momento buscas, envolvendo vários meios de Proteção Civil, com vista a localizar o aparelho”, acrescenta.

De acordo com o INEM, a bordo do helicóptero de emergência médica seguiam “dois pilotos e uma equipa médica, composta por médico e enfermeiro”.

O helicóptero em questão é um Augusta A109S, operado pela empresa Babcock, de acordo com o INEM.

Segundo a Proteção Civil, estão envolvidos nas buscas os bombeiros de Valongo e de Santa Maria do Zêzere, com 4 veículos e 11 operacionais, estando a caminho “meios do INEM”, que não identificou, e um helicóptero da Força Aérea.

De acordo com fonte da Força Aérea, o helicóptero descolou da Base Aérea do Montijo cerca das 21h45 e deverá chegar ao local pelas 22h30.

A mesma fonte da Proteção Civil disse à agência Lusa que não foi ainda uma definida uma zona concreta para o desaparecimento da aeronave, mas as autoridades estão a “tentar reduzir ao máximo” o perímetro das buscas nas imediações da aldeia de Couce, no concelho de Valongo.

Outras Notícias