Helicóptero desaparecido em Valongo transportou idosa com problemas cardíacos graves

A bordo seguiam dois tripulantes, um médico e um enfermeiro, que oficialmente ainda não estão dados como mortos

15 Dez 2018 / 23:41 H.

O helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) que hoje desapareceu dos radares na zona de Valongo, com quatro ocupantes, iniciou às 15:13 o transporte de uma mulher de 76 anos, com problemas cardíacos graves, informou o instituto.

Num comunicado divulgado às 22:38, o INEM refere que as buscas continuam em curso, com várias equipas no terreno, junto à aldeia de Couce, no concelho de Valongo, distrito do Porto, “não tendo a aeronave sido ainda localizada nem havendo qualquer informação sobre os tripulantes”.

Segundo a nota, a idosa foi transportada a partir do Hospital Distrital de Bragança para o Porto.

“O transporte teve início às 15:13, altura em que o helicóptero levantou voo da sua base para o hospital de origem do doente, tendo o mesmo sido entregue aos cuidados das equipas médicas do Hospital de Santo António cerca das 18:10”, acrescenta o INEM.

No regresso à base, em Macedo de Cavaleiros (distrito de Bragança), “o último registo do helicóptero terá ocorrido pelas 18:30”.

A bordo seguiam dois pilotos, um médico e um enfermeiro.

“O helicóptero em questão é um Agusta A109S, operado pela empresa Babcock, na sequência de um concurso público internacional”, segundo o instituto.

Outras Notícias