Guardas prisionais apanhados em rede de tráfico na cadeia

Lisboa /
06 Nov 2019 / 08:47 H.

Pelo menos cinco guardas prisionais foram apanhados em rede de tráfico na cadeia. O Jornal de Notícias (JN) refere que a organização incluía presos e operou em Paços de Ferreira durante seis anos.

O mesmo assunto é destacado pelo Correio da Manhã que refere a vida de luxo dos chefes da cadeia. Um ex-recluso geria rede que subornava funcionários para entrada de droga e telemóveis na prisão.

Os drones sem controlo por causa da contratação pública ilegal faz manchete no JN, destacado as denúncias suspeitas de favorecimento à empresa que ia fornecer software. Atraso na plataforma impede identificação dos aparelhos em caso de acidente.

O Público salienta que Portugal vai pagar mais para a União Europeia e sofrer corte de 7% nos fundos europeus. A contribuição nacional para o próximo quadro financeiro sobe para dois mil milhões ao ano. A proposta da EU atribui envelope global de 373 mil milhões para fundos estruturais.

O Jornal I destaca que a Assembleia das República volta a discutir a contagem de tempo dos professores. Esta é uma das 48 petições que transitaram da legislatura anterior. A dragagem do Sado e o hospital de Lagos são outros dos pedidos que os portugueses querem ver discutidos.

A catástrofe ambiental iminente em todo o mundo é outro dos assuntos abordados na imprensa nacional desta quarta-feira. O Jornal I diz que para garantir um futuro sustentável, temos de mudar a forma como vivemos. Os Estados Unidos abandonam Acordo de Paris e Portugal é um dos 35 países que vão cumprir metas.

O Público refere que onze mil cientistas lançam alerta para evitar sofrimento incalculável.

Sobre a subido do salário mínimo nacional até 2023, este jornal refere que será a maior subida de sempre. A meta dos 750 euros começa hoje a ser debatida na Concertação Social.

Já o Diário de Notícias de Lisboa salienta que Bloco e PCP pressionam Governo sobre Orçamento. Os antigos parceiros do PS na geringonça começam a pôr o jogo na mesa para o debate do Orçamento de Estado para 2020.

Outras Notícias