Coronavírus, carnaval e saúde em destaque nos jornais nacionais.

Lisboa /
24 Fev 2020 / 08:38 H.

O Número de infectados com o coronavírus não pára de aumentar em todo o mundo. O português que foi infectado a bordo do navio de cruzeiros atracado no Japão implora por uma vaga num hospital japonês, escreve hoje o Jornal de Notícias.

O Diário de Notícias ocupa grande parte da capa com a epidemia que começou na China e está a espalhar-se da Coreia do Sul a Itália.

O Público revela que Itália já é o quarto país com mais casos de infecções pelo coronavírus.

Numa abordagem à saúde em Portugal, o Público refere que a admissão de novos doentes para transplante está suspensa em Coimbra. A situação arrasta-se há cinco meses nas listas de espera para transplantes de fígado no Centro Hospitalar e Universitário devido a uma bactéria multirresistente e à falta de recursos humanos.

O Correio da Manhã salienta que foram feitas 614 mil operações mos hospitais públicos portugueses. Os dados são de 2019.

Nesta matéria, o JN escreve que os portugueses gastam cada vez mais dinheiro em medicamentos. O investimento do Serviço nacional de Saúde aumentou 80 milhões num ano. Utente pata em média 68,38 euros e os antidiabéticos lideram despesas.

O Jornal I destaca o esquema dos motoristas da Uber, Bolt e kapten para fintar viagens curtas no Aeroporto de Lisboa. Os viajantes que aterram na capital têm dificuldade em conseguir transporte. Bolt aconselha clientes contactados por telefone a não dizerem para onde vão e Kapten diz que esquemas se intensificaram com restrições à entrada no aeroporto.

Em Veneza, o coronavírus cancelou o carnaval, adianta o Público. Já em Portugal, o sol encheu todos os desfiles de carnaval, revela o JN.