Contributo da Coca-Cola para a economia portuguesa é de 237 milhões de euros

Rui Serpa é Country Manager para Portugal

21 Mar 2018 / 12:26 H.

A contribuição da Coca-Cola para a economia portuguesa ascende a 237 milhões de euros, cerca de 0,13% da riqueza gerada em Portugal (PIB), com um valor acrescentado directo de 16 milhões, revela um estudo divulgado ontem pela multinacional.

“Através da produção e distribuição das suas bebidas, a Coca-Cola contribui para gerar actividade económica na sua cadeia de valor”, segundo o estudo de impacto socioeconómico da Coca-Cola em Portugal, elaborado pela consultora Steward Redqueen, que analisou a contribuição da marca de refrigerantes na economia portuguesa no que respeita ao emprego e aos rendimentos nos locais de consumo, entre outras variáveis.

Relativamente aos fornecedores, parceiros comerciais e fornecedores destes últimos, “o sistema gera mais 59 milhões de euros em ‘upstream’ [fornecedores de produtos e serviços e seus fornecedores] e está associado a 162 milhões de euros em ‘downstream’ [distribuidores, comerciantes e os seus fornecedores]”.

O estudo teve por base uma análise dos dados de 2016, financeiros e não financeiros, disponibilizados pela Coca-Cola Iberia e Coca-Cola European Partners.

“Dado que em 2016 os consumidores gastaram quase 363 milhões de euros em bebidas da Coca-Cola, por cada euro gasto 0,65 euros ficaram em Portugal através de receitas destinadas a particulares, empresas e Estado”, acrescenta, salientando que, através da cadeia de valor, o sistema gera 124 milhões de euros dos movimentos de impostos para o Estado (ou seja, 0,20% do total das receitas fiscais do Estado português)”.

No que respeita ao emprego, “o sistema emprega 420 trabalhadores e gera de cerca de 5.140 postos de trabalho indirectos no país”, estimando-se que “o impacto total” ronde “os 5.560 postos de trabalho”.

O estudo refere que “o sistema gera outros 1.050 postos de trabalho em ‘upstream’ e está associado a quase 4.100 empregos em ‘downstream’”, adiantando que “cada posto do sistema Coca-Cola gera 12 postos noutros sectores da economia portuguesa, dois destinados à produção local e 10 às vendas locais”.

Nos últimos cinco anos, desde 2014 e incluindo a previsão para este ano, o investimento da Coca-Cola na fábrica de Azeitão, Setúbal, ascendeu a 23,9 milhões de euros.

“Os investimentos que se realizaram nestes últimos anos têm por objetivo aumentar a actividade produtiva, de modo a satisfazer as necessidades de clientes e fornecedores”, segundo o estudo, que refere que a unidade de Azeitão conta com 111 funcionários, e fica numa área de 255.400 metros quadrados, dos quais 47.000 estão construídos.

A fábrica de Azeitão, que tem oito linhas de produção, gera mais de 5.500 empregos diretos e indiretos e tem capacidade para produzir 300 milhões de litros.

Em 2017, a Coca-Cola investiu 5,4 milhões de euros e este ano o investimento estimado é de 1,5 milhões de euros.

Coca-Cola European Partners nomeia Country Manager para Portugal

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, visitou ontem a fábrica da Coca-Cola em Azeitão por ocasião do 40.º aniversário da inauguração daquela unidade. Oportunidade para conhecer o Country manager da empresa em Portugal, cargo até agora inexistente na estrutura nacional da empresa e que vem no seguimento da estratégia global da companhia de reforço da presença no nosso país. Rui Serpa que fez um enquadramento da presença da CCEP ao longo das últimas quatro décadas.

“Desde a chegada da Coca-Cola ao nosso país que a marca quis afirmar-se como empresa de referência, iniciando desde logo a sua expansão em Portugal, através do lançamento de novos produtos, adaptando-se à evolução das exigências dos consumidores e promovendo um consumo cada vez más responsável.” “Hoje somos um importante motor da economia portuguesa, pelo emprego que geramos – 5.560 empregos diretos e indiretos, pela capacidade de produção e inovação e também pelo envolvimento na sociedade. Contamos no nosso portfolio em Portugal com 12 marcas, 49 produtos e 124 referências, sendo que atualmente as bebidas com baixas calorias e sem açúcar representam já 28% das nossas vendas em Portugal.”, afirmou o responsável.

Na ocasião, Rui Serpa anunciou um investimento global da marca em Portugal na ordem dos 120 milhões de euros, distribuídos pelos próximos cinco anos.

Rui Serpa tem formação em Marketing e Publicidade pelo IADE e uma pós-graduação em Gestão pela Universidade Católica Portuguesa, Rui Serpa conta com uma longa carreira nacional e internacional no sector.

Iniciou o seu percurso profissional no Departamento Comercial da Nielsen, passando depois pela Procter & Gamble e também pela Vidago Melgaço Pedras Salgadas, onde desempenhou diferentes funções na área comercial entre 1996 e 2000.

Em 2001 tem o primeiro contato com a marca Coca-Cola, integrando o engarrafador nacional Refrige como responsável pela área de Alimentação Moderna (Modern Trade & On Premise Key Accounts Director), cargo que ocupou até final de 2004.

Em 2005 integra a Red Bull, primeiro como Diretor Comercial e posteriormente como Diretor Geral da marca em Portugal entre 2009 e 2013, integrando depois a Red Bull Colômbia como Business Unit Manager até 2015. Desempenhava o cargo de VP Sales Iberia & France na Monster Energy desde há cerca de dois anos.

Números que contam

A Coca-Cola assume que “contribui para a economia portuguesa”. E mostra o impacto em números. Ei-los:

. Contribuição com 237 milhões para a economia portuguesa, o que representa 0,13% do PIB nacional.

. 124 de milhões de euros de impostos para o Estado, o que significa que 0,20% da receita fiscal em Portugal.

. Criação de 5.560 empregos directos e indirectos.

. 120 milhões de euros de investimento nos próximos cinco anos.

. Empresa tem 12 marcas, 49 produtos e 124 referências.

. Unidade de Azeitão integra 8 linhas de produção e produz 250 milhões de litros anualmente, ou seja,, 90% dos produtos vendidos em Portugal

A Coca-Cola European Partners presta serviço a uma população de mais de 300 milhões de pessoas em 13 países da Europa Ocidental, que inclui Espanha, Andorra, Portugal, Alemanha, Bélgica, França, Reino Unido, Holanda, Luxemburgo, Mónaco, Noruega, Islândia e Suécia. A empresa é cotada nas bolsas Euronext Amsterdão, Nova Iorque, Euronext Londres e nas bolsas espanholas com o ticker “CCE”.

Espanha, Portugal e Andorra constituem a divisão ibérica da Coca-Cola European Partners, com uma equipa de mais de 4.400 empregados, servindo 400.000 clientes e um total de 143 milhões de consumidores, dos quais 85 milhões são turistas.

Outras Notícias