Cidadãos exigem mais debates sobre o futuro da praça do Martim Moniz em Lisboa

Lisboa /
18 Jun 2019 / 04:12 H.

O Movimento Jardim Martim Moniz vai questionar na terça-feira a Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, em Lisboa, sobre o que tem sido feito relativamente aquela praça e propor que sejam promovidos mais debates junto da comunidade.

Em declarações à agência Lusa, Susana Simplício, do movimento, defendeu que “é o momento de perceber o que é que já foi feito ao nível da freguesia e pedir que também se envolvam mais directamente com a comunidade”, através da organização de debates e a apresentação de propostas.

“Apesar de ser uma praça da cidade, achamos que não é só a câmara municipal que pode fazer alguma coisa”, afirmou.

O movimento, assim como as associações locais Grupo Gente Nova e Renovar a Mouraria, apoiantes da criação de um jardim na praça do Martim Moniz, vão intervir na sessão de terça-feira da Assembleia de Freguesia de Santa Maria Maior, adiantou Susana Simplício.

Era “suposto haver um parecer jurídico que nunca chegou a aparecer” e um “debate público pela câmara municipal, que ainda não houve”, destacou a cidadã, considerando que “há um silêncio muito grande por parte dos políticos”.

“A verdade é que há uma vedação no meio daquela praça e nada se decide”, lamentou Susana Simplício.

“Isto não pode ficar esquecido. Estamos num mês das festas da cidade, mas este assunto não pode ficar esquecido. A verdade é que temos ali uma praça, no centro da cidade, com um tapume já há vários meses sem nada a acontecer, sem sabermos rigorosamente nada sobre o assunto”, criticou a munícipe.

O Movimento Jardim Martim Moniz disponibilizou também no seu ‘site’ um manifesto para que os cidadãos possam reforçar o seu apoio ou manifestá-lo pela primeira vez.

O projecto de requalificação da praça do Martim Moniz, que prevê a instalação de cerca de 30 a 50 espaços comerciais em contentores revestidos, tem sido muito criticado por moradores e autarcas da capital, incluindo o presidente da Junta de Santa Maria Maior, Miguel Coelho (PS, partido que lidera o município).

A obra de requalificação da praça está parada há alguns meses, à espera que o projeto seja debatido publicamente e votado em reunião da Câmara Municipal de Lisboa.

Em fevereiro, a assembleia municipal aprovou, por unanimidade, uma proposta para que o projecto de requalificação da praça do Martim Moniz seja submetido a um período de discussão pública, antes de ser apreciado em reunião do executivo, algo que ainda não aconteceu.

Na mesma altura, o presidente da autarquia, Fernando Medina, demonstrou-se disponível para participar no “debate que a assembleia municipal entenda promover sobre” o assunto.

Tópicos