Maioria absoluta: nunca mais!

19 Ago 2019 / 02:00 H.

Passaram 43 anos desde que a Autonomia foi implementada nas duas Regiões Autónomas portuguesas. Na Madeira o partido que sempre governou as nossas populações foi o PSD, tendo-o feito através de maiorias absolutas que se transformavam num poder absoluto do quero, posso e mando! As oposições na nossa Região foram sempre menorizadas no parlamento regional, pois embora sendo este o Primeiro Órgão da Autonomia, tal como consta no nosso Estatuto Político Administrativo, o regime secundarizou-o, elevando o Presidente do Governo Regional, que depende do Parlamento, a uma espécie de supra-sumo, detentor do Princípio da Autoridade, a quem o povo obedeceu durante 43 anos, por via dessa maioria absoluta! Chegou o momento de não deixar tudo igual! Este é o momento dos madeirenses e porto santenses acabarem com este legado de 43 anos em que o mesmo partido dispôs dos recursos de toda uma Região, nunca tendo partilhado as suas ideias e propostas com outros partidos da oposição e, muito menos, ter aprovado aquelas que vieram, por exemplo do CDS, com duas ressalvas recentes, a proposta do Passes Sociais e a redução do IRC para os 13% que nós propusemos e que foram acolhidas no último orçamento regional! Os madeirenses não podem querer que tudo se mantenha igual! É preciso que não haja mais maiorias absolutas de um só partido para que, no âmbito do parlamento regional, surjam soluções dialogadas e partilhadas; é necessário que a governação dos próximos quatro anos resulte do consenso das várias propostas de outros partidos e não apenas, como sucedeu sempre nesta terra, como resultado daquilo que o PSD sempre quis! A Madeira não pode continuar a deter um dos índices de risco de pobreza mais elevados do País! Não devemos continuar a acreditar em números do actual governo que apontam para um crescimento da economia regional e, na realidade, os estudos recentes indicam que temos os piores rendimentos do todo nacional, abaixo até dos Açores! Tudo isto resulta de políticas do mesmo partido que não escutou, não se interessou, não deu importância às propostas de partidos como o CDS ao longo de quase 43 anos! Mas agora chegou o momento de tudo mudar! O paradigma, a partir do dia 22 de Setembro, terá que ser outro! O tempo do autismo terá de acabar! O momento é do diálogo e da partilha de ideias e propostas! Ainda por aí pululam alguns no PSD que sonham com mais uma maioria absoluta, pois na recente entrega das listas fizeram esse apelo! Desenganem-se! O povo desta terra está farto desse discurso do nós ou eles! Os madeirenses e porto santenses estão saturados de viverem numa terra que, embora tendo uma Autonomia com poderes próprios, não sentem verdadeiramente os benefícios da mesma nos seus orçamentos familiares! Temos o custo de vida mais alto de Portugal, por via de uma carga fiscal elevadíssima, as nossas famílias têm os piores rendimentos nacionais atendendo aos dados publicados recentemente! Tudo isto se deve ao facto da governação da Madeira se ter feito sempre por via de uma maioria absoluta de um só partido! Chegou o momento de acabarmos com esse desígnio histórico e passarmos a fazer parte das Regiões Europeias que são governadas por dois ou mais partidos e que implementam medidas que vão ao encontro do interesse de toda população em geral e não apenas de alguns! Cabe aos eleitores decidirem o seu futuro...!

António Lopes da Fonseca
Outras Notícias