De molho e a curtir

14 Abr 2019 / 02:00 H.

Um dia destes fomos podar meia dúzia de parreiras - tinha mais gente que parreiras - que o Labrego (agora vive na cidade) tem ao pé do “palheiro” no Lombo do Meio. Durante e depois do almoço tradicional desta época - espigos com semilhas, inhame e bacalhau - a conversa andou à volta do comer, beber e das tradições da Semana Santa.

Começaram com a comparação entre a gastronomia da época da Festa e da semana Santa nas diferentes localidades, porque no grupo tinha gente de quase toda a ilha.

Aqui pelo Norte existem - ou existiam, porque algumas já se vão perdendo - muitas comidas próprias desta altura. No meio do bate papo, como diz o brasileiro, alguns elementos defendiam que no continente português - não fazer confusão com o outro continente, o das promoções - as tradições da Semana Santa são mais vividas e mais ricas do que na nossa terra e que na Festa (Natal) é ao contrário.

Da conversa passamos à prática, com o jogo do pião. O anfitrião achou que devia ser assim e foi buscar meia dúzia de piões e fieiras que tinha para lá para um canto da loja e toca a ver quem ainda tinha mais jeito para coisa. Sim, porque a equipa já está toda a entrar na terceira idade e nunca mais treinou.

Enquanto uns jogam, os que estavam de fora e já estão noutra, a combinar as regras para jogar ao balamento. É no meio desta confusão que o comandante, que quer pôr ordem na coisa, levanta a voz e pergunta:

- Olha, e quem vai pôr os tremoços de molho?

Quase ao mesmo tempo, o Manuel da Terça também quer saber: “Quando vão cavar o inhame branco?”

Aqui entra logo em ação o Oliveira do Curral, que tem a mania que sabe de tradições, e diz:

- Eii calma, isso para já não é um inhame qualquer, é o de olheiro, e tem um dia certo para cavar, é na quarta-feira à tarde antes da Sexta-feira Santa. Fica a cozer, a lenha claro, durante toda a noite de quarta para quinta, para

se comer nos dias seguintes.

Eeeee - interrompe o engenheiro, este quando começa nas tradições e vai ao pormenor - e os tremoços??

- Sim, isso também é tradicional desta época - confirma o curraleiro. - Deitava-se de molho uns dias e, depois de cozidos, ia uns dias numa saca de sarapilheira para a ribeira para curtir. É, iamos...

Ah! - interrompe o mestre - Pois, este ano é melhor que alguns vão pondo as brabas de molho, há três jogos, e se...

- Olha-me ele! - interfere o Manel - Já está a levar o assunto sério para a brincadeira. Vá, acaba, iam buscar...

- Normalmente quando se ia cavar o inhame já se trazia os tremoços curtidos, que ...

- Oh! Mestre, mas também vai ser assim este ano - remata o Caladinho. - No final vai haver alguém que, com as barbas de molho ou não vai curtir, como diz a rapaziada...

Joel Freitas

Tópicos