O ensino superior e o desporto na Madeira

Muitos são os antigos alunos que vêm contribuindo

23 Jul 2019 / 02:00 H.

Decorridos que são 30 anos do início do curso de Educação Física e Desporto da Universidade da Madeira, podemos analisar o seu percurso e contribuições para a qualificação e desenvolvimento do desporto na Região.

Muito se debate o papel das Instituições do Ensino Superior na sociedade, sendo notórios os mal-entendidos, as simplificações das análises e a falta de mensuração. Este é um debate que frequentemente se limita a argumentos sobre se as Instituições do Ensino Superior estão próximas ou não das necessidades do mercado, subestimando o total de benefícios que esse sector do ensino derrama na sociedade e em todos os sectores de atividade.

Um dos impactos do Ensino Superior numa região é o facto de ser uma fonte de recursos humanos qualificados. De facto, assim tem acontecido na Educação Física e no Desporto. Desde o seu início houve uma preocupação da UMa em dar resposta à então gritante falta de quadros qualificados nas Escolas da Região, formando os futuros profissionais de Educação Física, mas também uma preocupação com a formação de técnicos desportivos qualificados, numa estreita colaboração com as Associações e Clubes regionais nas mais diversas modalidades desportivas.

Muitos são os antigos alunos que vêm contribuindo para o desenvolvimento desportivo da Região, exercendo cargos relacionados com a gestão das atividades desportivas na administração pública, primeiramente no extinto Instituto do Desporto da RAM, como atualmente na Direção Regional da Juventude e Desporto, como gestores de instalações desportivas regionais e, em maior número, como diretores técnicos e treinadores nas diferentes modalidades desportivas.

Naturalmente que citar nomes pode fazer olvidar outros não menos importantes, razão pela qual apenas irei citar, a título de exemplo e não de forma exaustiva, alguns ex-alunos da UMa que se distinguiram a nível da competição nacional e internacional: Sandra Fernandes, Duarte Freitas, Duarte Sousa e Américo Cardoso, no Andebol; João Silva “Juca”, João Freitas, João Pedro Vieira, no Basquetebol; Sílvio Costa, Patrício Lopes, Jorge Caldeira e Ricardo Nunes, no Voleibol; Ricardo Faria e António Jorge, no Ténis de Mesa; Ricardo Fernandes, no Badminton; Alípio Silva, nas Corridas de Patins; Nélio Ornelas, no Atletismo; e Nelson Caldeira, Bruno Pereira, Nelson Gouveia e Leonardo Jardim, no Futebol.

Estes e outros exemplos vêm confirmar a estratégia adotada pela Universidade da Madeira no que respeita à formação de quadros superiores na área do Desporto.

João Prudente, Pró-Reitor da UMa
Outras Notícias