À nossa Promoção Turística

É sempre possível fazer melhor e os desafios que o mundo nos coloca levam-nos para um patamar mais exigente

13 Fev 2019 / 02:00 H.

Com o aquecimento dos ânimos eleitorais, assistimos a sucessivas e desesperadas tentativas de presença em tudo o que é assunto de interesse regional, verificando-se uma escalada de afirmações relevadoras, no mínimo, da impreparação de quem, obcecadamente, não vê mais nada do que o ansiado poder.

A Promoção Turística da Madeira constitui um exemplo de referência muito para além das considerações locais. A Associação de Promoção é um caso de sucesso que junta, de forma singular e rara, o sector privado ao sector público, onde se comunga um espírito único e virado para o engrandecimento da atividade turística que, por si só, responde por mais de 26% do nosso Produto Interno Bruto.

A promoção externa da região nunca foi tão bem tratada como agora acontece. Este Governo começou por concentra-la numa só entidade, responsável por todos os mercados turísticos. Reforçou, simultaneamente, a sua equipa de trabalho, sob uma nova liderança, com competências alargadas e dotou o seu orçamento com valores nunca antes experimentados, onde o envolvimento público foi, sempre, mais que proporcional face ao setor privado, reconhecendo-se, inequivocamente e por esta via, a importante valia da promoção para o sucesso da economia regional.

Face às ameaças externas de relevante impacto, a Promoção viu os seus meios reforçados e foi, permanentemente, adaptando a sua atuação em função da realidade vivida e daquela que era e é expectável. Os sucessivos Planos de Atividades demonstram, bem, a pró-atividade presente e revelam, muito bem, a visão estratégica assumida.

As consequências têm sido as melhores. A Região ganhou novo posicionamento externo, maior notoriedade e um forte reconhecimento internacional, produzindo, esse trabalho, a excelência dos resultados alcançados por todo o setor turístico.

Hoje, nenhuma outra região insular regista a performance aqui conseguida e ostenta os galardões que conquistámos, fazendo com que outros tantos destinos nos apreciem como uma referência, nos vejam como um objetivo e nos assumam como um desejo.

É sempre possível fazer melhor e os desafios que o mundo nos coloca levam-nos para um patamar mais exigente e necessariamente evolvente.

Esta circunstância, que é recorrente na vida, não deve ser motivo para acalentar as habituais “tiradas” de quem já provou não ter sensibilidade para turismo e, enquanto responsável por uma intervenção municipal de relevante interesse, não estar a prestar um bom serviço ao setor, optando por desqualificar o nosso produto, artificializar o nosso espaço e violentar os elementos da nossa autenticidade.

Em vez de atacar, sem qualquer fundamento, a Promoção Turística da Região, eu prefiro reconhecer o inteligente compromisso assumido entre o setor público e o setor privado e o enorme trabalho desenvolvido pela equipa liderada pelo Dr. Roberto Santa Clara, onde se encontram pessoas que não apresentam limites à sua dedicação visando o sucesso da Região, porque o fazem com paixão e não com a cegueira do poder.

A todo esse fantástico grupo de trabalho, cuja motivação os coloca fora de casa dias e dias a fio e para quem os fins-de-semana são outros tantos para exercitar a arte de bem receber, reconheço o esforço, agradeço o empenho e apelo à indiferença perante as injustiças que a obsessão pelo poder vai produzindo, numa lógica que, felizmente, não é aquela que tão bem distingue a magnífica equipa da nossa Promoção Turística.

Eduardo Jesus

Tópicos

Outras Notícias