A natação e o ciclo olímpico actual

07 Ago 2016 / 02:00 H.

Prestes a terminar mais um ciclo olímpico, importa avaliar o percurso que a Natação regional fez até ao momento, no dia que começa os Jogos Olímpicos no Rio.


Tal como em todas as análises e avaliações, importa, recordar o ponto de partida e o seu histórico. No que respeita a este último, recorde-se que a Madeira já teve um representante nos Jogos em Seul, o nadador do Naval do Funchal Paulo Camacho em 1988. Relativamente ao ponto de partida, iniciamos o percurso, com a implementação na região do PAEF - Programa de Ajustamento Económico e Financeiro, com as limitações já conhecidas e amplamente discutidas.


Passados quatro anos de trabalho, os agentes da modalidade podem orgulhar-se com a maioria dos indicadores relativos ao inicio do ciclo (2012/2013 para 2015/2016), senão vejamos: passamos de 323 para 1201 atletas federados; de 5 para 15 clubes com atividade regular; de 18 para 36 provas regionais em natação pura; de 2 para 8 provas em águas abertas; de 0 para 3 provas de natação adaptada; de 54 para 94 mil euros para a competição desportiva regional; de 0 para 29 mil euros para o projeto “Praticante Elevado Potencial; de 0 para 4 mil euros para as iniciativas com o Desporto Escolar; de 0 para 5 eventos nacionais e internacionais (Swimming European Open Championships, Madeira Island International Swim Marathon, Madeira Islands Ultra Swim, Campeonato Nacional de Masters, Santa Cruz Desertas Natural Swim); de 9 para 60 mil euros para eventos; de 3 para 5 clubes com representação nacional; de 79 para 128 participações de atletas regionais em provas nacionais; de 13 para 19 pódios nacionais.


Foram ainda batidos diversos recordes de categoria e absolutos, quer a nível regional quer a nível nacional, bem como, aumentamos a base de nadadores, através do projeto “Portugal a Nadar” estando nesta altura inscritos mais de 450 jovens nadadores, para além dos federados.


Destacamos ainda a participação de diversos atletas em estágios e competições nacionais e internacionais pela seleção nacional, tais como: Laura Abreu (CDN); Afonso Sequeira (CNF), Emanuel Gonçalves (CNF) e João Castro (CDSR), este último a ser convidado na próxima época desportiva para fazer parte do Centro de Formação para o Alto Rendimento da Federação Portuguesa de Natação em Rio Maior.


E nada melhor terminar o ciclo olímpico, com a XXI Prova de Mar José da Silva SACA já no próximo dia 28 de Agosto, prova mítica no Funchal, que vai desde o cais da cidade até a Barreirinha, evento com forte cariz popular.


Espera-se desta forma, que a natação na Madeira continue a evoluir no próximo ciclo olímpico, onde continuaremos a trabalhar para a região estar representada ao mais alto nível, e quem sabe, possa colocar novamente outro nadador nos próximos jogos olímpicos.

Avelino Silva

Outras Notícias