I Encontro de voluntários

13 Dez 2015 / 03:00 H.

Desde 1985 que, por proclamação da Organização das Nações Unidas, o dia 5 de Dezembro é celebrado como “O Dia Internacional do Voluntariado”, com o objectivo de valorizar e incentivar o serviço voluntário em todo o mundo.


O voluntariado é um ato de cidadania, sendo cada vez mais uma componente importante no percurso de vida das pessoas, contribuindo para reduzir as diferenças sociais e para promover a necessidade e o dever de ajudar o próximo. Para o voluntário é também um ato recompensador, ajudando-o a alcançar o sentimento de auto-realização.


Em Portugal em geral e na Região Autónoma da Madeira em particular o voluntariado tem vindo a aumentar, tanto ao nível das organizações que o promovem, como no número de voluntários existentes, não atingindo, no entanto as médias europeias.


Muitas vezes o cidadão que pretende desenvolver ações de voluntariado depara-se com a dificuldade na escolha da instituição promotora que deve escolher. Por vezes sente-se motivado para uma área e não tem as habilitações para tal. Necessita de alguém que oiça as suas motivações e o encaminhe para a instituição mais adequada.


Foi com esta noção em mente que em 2001, nas comemorações ano Internacional do Voluntário, na Região Autónoma da Madeira surgiu a ideia da criação da “Casa do Voluntário”. Uma porta onde pudessem bater todos aqueles que, querendo exercer o voluntariado, não sabiam nem o como nem onde fazê-lo. Essa ideia concretizou-se no ano seguinte e hoje a “Casa do Voluntário” é uma IPSS dedicada à formação de cidadãos que decidiram optar pelo voluntariado.


Ser voluntário nos dias de hoje não é fácil. Os jovens enfrentam um mundo cheio de interesses e de situações atractivas em que, optar pelo voluntariado é um desafio às suas capacidades. Ao escolher o voluntariado o cidadão compromete-se com a sociedade que o rodeia, prescinde de muitos dos seus tempos livres e dos seus hobbies para dedicar-se a uma causa nobre que lhe permite colocar-se ao serviço dos que mais precisam. Terá pela frente todo um processo formativo obrigatoriamente disponibilizado pela instituição promotora, antes de assumir o seu compromisso.


 Numa época em que a sociedade enfrenta dificuldades de toda a ordem, começando pela falta de emprego e pelas crescentes dificuldades em aceder aos cuidados de saúde e aos apoios de caracter social, o trabalho voluntário tem uma importância acrescida com a particularidade de se tornar necessária uma adaptação às novas realidades e dificuldades.


Foi com a intenção de valorizar e divulgar o trabalho que as instituições de voluntariado fazem na Região Autónoma da Madeira que a Casa do Voluntário, em parceria com a Associação Garota do Calhau, Liga Portuguesa Contra o Cancro, Casa do Povo do Curral das Freiras e Delegação da Madeira da Cruz Vermelha Portuguesa, com o apoio da Secretaria Regional da Inclusão e Assuntos Sociais, decidiu organizar este I encontro de voluntários da RAM.


O trabalho destas instituições e seus voluntários é mensurável no dia-a-dia dos madeirenses, seja nas situações de emergência ou catástrofe que ainda estão bem presentes na memória de todos, seja nas ações de apoio social que cada instituição, dentro da sua área de actuação, presta àqueles que vivem situações mais difícil.


Saber aproveitar a embalagem deste primeiro encontro, para definitivamente fazermos o recenseamento de todas as instituições e voluntários existentes, seria um primeiro passo para optimizar meios e distribuir áreas de actuação evitando sobreposições e atropelos que só descredibilizam o trabalho voluntário.


O mundo muda. E tu?
Faz-te voluntário

Rui Nunes

Outras Notícias