Os preços

08 Jul 2014 / 02:00 H.

Há de facto muitas formas de dar cabo de um destino turístico e o preço é uma delas. Pesquisas e conversas recentes com pessoas do meio deixaram-me verdadeiramente preocupado em relação ao que andamos a fazer.
Uma semana de estadia na Madeira desde 199€ a partir de uma capital europeia, com vôo e alojamento em regime de pequeno-almoço; Porto Santo a 365€, também por uma semana, em regime de tudo incluído e igualmente com o vôo; novamente Madeira, agora a 325€, por uma semana num hotel de 4 estrelas, com transferes e carro incluído no pacote, com partida desde o Porto ou Lisboa.
Será possível? Terei visto a coisa bem? Voltei a pesquisar, para verificar e ao menos cheguei à conclusão que os preços são por pessoa...            
Bem sei que esta questão não pode desligar-se do excesso de oferta que temos no destino, pois como já repetidamente referi, se no melhor dos anos só conseguimos encher as nossas camas em 60%, algo vai mal.
Estamos no entanto a entrar numa espiral da qual muito dificilmente sairemos, pois estas que hoje são excepções passarão, num curto espaço de tempo, a ser as regras no que à prática de preços diz respeito. Porque todos precisamos de clientes e de dinheiro a entrar para sustentar investimentos e, sobretudo, nos possibilitar o sempre necessário re-investimento!
Temos um parque hoteleiro envelhecido, com necessidade de se adaptar aos novos tempos e aquelas que são hoje as exigências de quem nos visita. Como seremos capazes de vencer esse desafio a vender camas a estes preços?
Certamente que me escapará aqui alguma lógica muito inteligente que justifique esta opção e nem posso escudar-me na falta de caracteres para elaborar uma qualquer tese. É que não consigo mesmo chegar lá!
Tenho é a certeza absoluta do que acontecerá à excelência e à qualidade do produto que oferecemos... E das consequências que isso trará...

André Barreto Empresário

Outras Notícias