A. Costa, deu à costa!

As greves sucedem-se e A.Costa deu à costa no diálogo. A sua solução é a requisição civil, ora tida como medida normal

12 Ago 2019 / 02:00 H.

1.O primeiro-ministro em exercício neste XXI governo português - fruto da golpada pós-eleitoral de 2015 - anunciou o Gabinete de Crise por causa da greve dos motoristas de matérias perigosas.

A geringonça PS/BE/PCP tem novidades todos os dias. Num período pós troika em que se esperava alguma estabilidade social, o consulado da geringonça chefiado por Costa, soma e segue nestes longos 4 anos.

A lista de setores em greve percorre mais de uma página de 25 linhas.

A diplomacia de A.Costa deu mesmo à costa! As greves sucedem-se e A.Costa deu à costa no diálogo. A sua solução é a requisição civil, ora tida como medida normal. Serão militares a substituir motoristas de matérias perigosas e daqui a dias, a substituir obstetras e enfermeiros parteiros?

Estamos encalhados num país em que os bebés morrem por falta de uma incubadora ou de assistência médica adequada. Ninguém ouviu falar no Gabinete de Crise pela situação no Serviço Nacional de Saúde que tem sido amplamente divulgada na imprensa...

Tenhamos fé e esperança! Faltam 55 dias! A 6 de Outubro podemos todos acabar com este pesadelo do Chefe A.Costa.

Tenhamos a clarividência que nas eleições regionais de 22 de Setembro, é o mesmo Chefe A.Costa que pretende abalroar a nossa tranquilidade para apenas - e tão só - satisfazer o seu capricho (ou fetiche). A obsessão pela Madeira foi afirmada e reafirmada pelo próprio.

Já temos uma golpada pré-eleitoral, em que um Partido Político se apresenta a eleições não com o seu líder eleito, mas com um independente. Leiam a entrevista do mesmo neste matutino. O fenómeno constitui um bom tema para uma tese de mestrado de Ciência Política.

2. PAZ ÀS SUAS ALMAS...
Neste dia doze de Agosto antecipo o momento de respeito que se impõe por aqueles que partiram no Largo da Fonte no Monte no dia 15 de agosto de 2017. A tristeza daquele fatídico dia percorre a memória colectiva. Não creio que alguma vez seja possível recuperar a alegria do Arraial do Monte. A crueldade daquele dia tem nomes. Pessoas que partiram. Pessoas que ficaram... não haverá palavras adequadas para exprimir o pesar das suas perdas.

3. Meninos, o bloom mata! Se o roteiro das tascas ou dos shots de bebidas brancas, já é mau para meninos sem barba rixa, o mundo diabólico das novas substâncias, que todos os dias invadem o mercado com novos nomes, é pior. Gera danos irreversíveis ao nível da saúde mental e pode ser fatal. Vivam, sem invenções que vos impeçam de viver.

Rafaela Fernandes
Outras Notícias