Mundo

Trump diz que reforma fiscal pode ser conhecida nas próximas semanas

None

O presidente norte-americano, Donald Trump, disse ontem que a reforma fiscal pode ser apresentada nas próximas duas a três semanas, que pode ter implicações significativas para o comércio e a economia, adiantou a AFP.

Trump disse que iria apresentar ideias que visam “baixar de forma genérica a carga fiscal sobre as empresas americanas”, de acordo com a agência noticiosa AFP.

“Nas próximas duas ou três semanas”, disse, haverá um anúncio que vai ser “fenomenal em termos de impostos”.

Os republicanos no Congresso têm estado a trabalhar um pacote de alívio fiscal para empresas que seria compensado pelo aumento das tarifas sobre as importações.

Os especialistas já disseram que a questão das tarifas corre o risco de desencadear medidas de retaliação dos parceiros nas trocas comerciais, como a Europa, mas não só.

O Instituto Peterson para a Economia Internacional estimou que as tarifas em retaliação da China, Europa, México, Canadá e Japão podem custar aos EUA mais de 220 mil milhões de dólares.

Anonimamente, alguns responsáveis mostraram-se preocupados que a questão possa levar Trump a tirar rapidamente os EUA da Organização Mundial do Comércio, que medeia este tipo de conflitos.

“Estamos a enfrentar competição externa devido ao nosso código fiscal”, disse o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer.

O responsável disse que o código leva a que as empresas “não queiram ficar, e o presidente reconhece isso”.

“O que ele pretende é criar um clima fiscal que não só mantenha os empregos no país, mas incentive as empresas a instalarem-se cá, crescerem cá e criarem emprego cá. Trazer os seus lucros de volta para cá”, disse Spicer.