Quatro mortos em ataque a hospital nos Camarões

11 Fev 2019 / 17:15 H.

Quatro pessoas morreram durante um ataque perpetuado por vários homens armados a um hospital na região de Sudoeste, zona anglófona dos Camarões, disseram hoje várias testemunhas.

O incidente aconteceu na cidade de Kumba, que funciona como entreposto comercial na região anglófona e que tem sido, desde outubro de 2017, palco de confrontos entre separatistas e membros das forças de segurança dos Camarões desde outubro de 2017.

“Os atacantes mataram quatro pessoas e incendiaram o hospital”, referiu uma fonte da administração local.

De acordo com a France-Presse, ainda não é sabido se as vítimas morreram com ferimentos de tiros ou na sequência do incêndio ou se eram pacientes no hospital.

O incidente ocorreu no Dia Nacional da Juventude, dia que assinala o aniversário do referendo que, em 1961, juntou as regiões anglófonas e francófonas dos Camarões.

A cidade de Kumba fica a cerca de 70 quilómetros a norte de Buea, capital da região Sudoeste que, a par da região Noroeste, é casa para uma minoria anglófona que representa perto de 20% da população.

As duas áreas, em tempos sob a tutela da coroa britânica, têm apresentado queixas de discriminação por parte da maioria anglófona.

Desde o início de fevereiro, pelo menos quatro pessoas foram mortas em Buea, com os separatistas a anunciar planos para sabotar o Dia Nacional da Juventude.

Nos últimos 16 meses a região tem registado também um aumento dos confrontos entre forças de segurança e grupos separatistas, que atacam esquadras de polícias, escolas e planeiam sequestros coletivos.

De acordo com as Nações Unidas, o conflito étnico levou a que cerca de 437.000 pessoas abandonassem as suas casas e outras 32.000 atravessassem a fronteira para a vizinha Nigéria.

Outras Notícias