Organização para Proibição das Armas Químicas discute hoje ataque a Douma

16 Abr 2018 / 08:46 H.

O conselho executivo da Organização para a Proibição das Armas Químicas (OPAQ) reúne-se hoje em Haia, sede da organização, para discutir o alegado uso de armas químicas no ataque à cidade síria de Douma.

A reunião, convocada pelo presidente do conselho executivo, está prevista para as 10 horas locais (09 horas em Lisboa).

Peritos da OPAQ chegaram no sábado a Damasco e visitaram Douma no domingo para investigar o ataque de 7 de Abril à cidade rebelde, que segundo organizações não-governamentais no terreno foi realizado com armas químicas.

Um primeiro “relatório de situação” terá sido submetido ao fim de 24 horas de missão e um “relatório preliminar” será apresentado ao fim de 72 horas, quando é previsto que a equipa regresse a Haia.

Um relatório final será publicado 30 dias depois do final da missão.

A oposição síria e vários países acusam o regime de Bashar al-Assad da autoria do ataque químico, mas Damasco nega e o seu principal aliado, a Rússia, afirmou que o ataque foi encenado com a ajuda de serviços especiais estrangeiros.

No sábado, aviões de combate dos Estados Unidos, Reino Unido e França lançaram uma centena de mísseis contra instalações de produção e armazenamento de armas químicas em três locais na Síria em retaliação pelo ataque a Douma.