ONG pede a Guaidó que peça a Washington protecção para migrantes venezuelanos

11 Fev 2019 / 17:24 H.

Uma organização de venezuelanos no exílio apelou hoje ao Presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, para que peça a Washington uma “protecção temporária” para os mais de 70.000 venezuelanos que estão num “limbo migratório” nos Estados Unidos.

Numa carta dirigida a Guaidó, a Organização de Venezuelanos Perseguidos Políticos no Exílio (Veppex) pede a mediação do Presidente interino junto de Washington para a concessão de um estatuto de protecção temporária aos venezuelanos que, segundo esta organização, se encontram nos EUA devido à “instabilidade política que se vive na Venezuela”.

Nos Estados Unidos vivem “mais de 70.000 venezuelanos que estão num limbo migratório e alguns deles não têm estatuto legal”, pelo que é “muito importante conseguir que tenham uma protecção temporária enquanto muda e se estabiliza a situação” na Venezuela, disse a organização.

Existem actualmente no Congresso norte-americano vários projectos de lei que visam a concessão do Estatuto de Proteção Temporária (TPS) para os venezuelanos que fugiram do país devido à crise.

Na carta, o presidente da Veppex, José António Colina, manifesta o seu apoio a Guaidó, reconhecido por mais de quarenta países como Presidente interino da Venezuela, na “difícil tarefa” de desalojar “a tirania que usurpa o poder” no país.

O pedido da Veppex surge numa altura em que a Venezuela vive uma crise de emergência humanitária, uma crise que provocou uma fome que, nas palavras da deputada no exílio Gaby Arellano, ultrapassa os níveis de países em guerra ou que sofreram catástrofes naturais.

A Venezuela vive actualmente uma crise política, após a autoproclamação de Guaidó, presidente da assembleia nacional, como Presidente interino do país, enquanto o ainda chefe de Estado, Nicolás Maduro, se nega a abandonar o poder ou a deixar entrar a ajuda humanitária acumulada na cidade fronteiriça colombiana de Cúcuta.

No mês passado, um grupo bipartidário de congressistas da Florida apresentou um projecto de lei que visa a atribuição de TPS aos venezuelanos que “fogem da repressão” do governo de Nicolás Maduro.

Essa proposta junta-se a uma outra apresentada pelos senadores Bob Menéndez, democrata, e Marco Rubio, republicano, no mesmo sentido.

O TPS foi criado em 1990 para proteger imigrantes que não possam regressar ao seu país de forma segura devido a desastres naturais, conflitos armados, ou outras situações extraordinárias.

Actualmente, o TPS protege da deportação mais de 436.000 imigrantes, dos quais cerca de 90% são de El Salvador (262.000), Honduras (86.000), Haití (58.000) e Nicarágua (5.000).