Número de mortes causadas pela Covid-19 subiu para 117 em África

28 Mar 2020 / 14:30 H.

O número de mortes causadas pela covid-19 em África subiu para 117 em 46 países, havendo a registar 3.924 casos e 276 doentes recuperados, segundo as mais recentes estatísticas sobre a pandemia.

De acordo com dados do Centro para a Prevenção e Controlo de Doenças (CDC) da União Africana (África CDC), a África central regista 200 casos, 9 mortes e 6 recuperações, enquanto África Oriental regista 288 casos, quatro mortes e seis recuperações.

No norte de África, onde se concentra a maior parte dos casos, o CDC atualizou os números, registando agora 1.522 casos, que resultaram em 85 mortos e 205 pessoas que recuperaram da infeção.

Na África Austral, há 1.233 infetados, dois mortos e 31 pessoas conseguiram recuperar.

A África Ocidental, por seu lado, regista 691 casos, que resultaram em 17 mortes e 29 recuperações.

O África CDC regista mortes pela covid-19 em 19 países africanos: Argélia, Burkina Faso, Camarões, República Democrática do Congo, Egito, Gabão, Gâmbia, Gana, Maurícias, Marrocos, Nigéria, Sudão, Tunísia, Zimbabué, Cabo Verde, Níger, Quénia e África do Sul, a que se juntou hoje o Djibouti, com 12 casos de infeção.

Nos países lusófonos, Angola aparece com três casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus, Cabo Verde regista cinco e uma morte, Moçambique confirmou sete e a Guiné-Bissau dois.

Na Guiné Equatorial, que integra a Comunidade de Países de Língua Portuguesa, as autoridades confirmaram 13 casos positivos de infeção pelo novo coronavírus.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 600 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram quase 28.000.

Dos casos de infeção, pelo menos 129.100 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 329 mil infetados e mais de 19 mil mortos, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 9.134 mortos em 86.498 casos registados até quinta-feira.

A Espanha é o segundo país com maior número de mortes, registando 5.690, entre 72.248 casos de infeção confirmados até hoje, enquanto os Estados Unidos são desde quinta-feira o que tem maior número de infetados (mais de 104 mil).

A China, sem contar com os territórios de Hong Kong e Macau, conta com 81.394 casos (mais de 74 mil recuperados) e regista 3.295 mortes. A China anunciou hoje 54 novos casos, todos oriundos do exterior, e mais três mortes, numa altura em que o país suspendeu temporariamente a entrada no país de cidadãos estrangeiros, incluindo residentes.

Os países mais afetados a seguir a Itália, Espanha e China são o Irão, com 2.517 mortes reportadas (35.408 casos), a França, com 1.995 mortes (32.964 casos) e os Estados Unidos com 1.711 mortes.

Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.