Nações Unidas pedem solução diplomática para nova crise na faixa de Gaza

Gaza /
25 Fev 2020 / 04:07 H.

O enviado das Nações Unidas para o Médio Oriente, Nickolay Mladenov, alertou hoje para a nova escalada de tensão na faixa de Gaza, dizendo ser necessário continuar os esforços diplomáticos para evitar o conflito entre Israel e Palestina.

Um soldado de um grupo ‘jihadista’ islâmico morreu no domingo, quando colocava um explosivo numa cerca de separação na faixa de Gaza, e um vídeo do seu corpo a ser arrastado por uma escavadora provocou um novo pico de tensão entre Israel e a Palestina.

Hoje, pelo segundo dia consecutivo, uma dúzia de mísseis foram lançados desde bases militares palestinianas, provocando uma resposta de intenso bombardeamento israelita.

“As últimas 48 horas mostraram, mais uma vez, quão frágil é a situação em Gaza”, disse Mladenov a membros do Conselho de Segurança da ONU, durante a reunião mensal deste organismo para discutir o conflito palestino israelita.

O enviado das Nações Unidas alerta para as consequências da incapacidade de diálogo entre as partes, dizendo que a população de Gaza “vive em medo constante do próximo ataque”, explicando que “sem negociações bilaterais significativas no horizonte, os desenvolvimentos no terreno continuam a minar as perspetivas de uma solução de dois Estados”.

Mladenov lembrou ainda a demolição de 40 prédios palestinianos, por não terem permissão, e o recente anúncio das autoridades israelitas de construir milhares de unidades habitacionais nas áreas ocupadas de Gaza, como prova da falta de diálogo.

“Está na hora de voltarmos para a estrutura de mediação acordada mutuamente, que garanta o retomar de negociações entre israelitas e palestinianos”, disse o enviado da ONU, antes de alertar, mais uma vez, para o facto de apenas com ajuda humanitária e económica se poder resolver a situação na faixa de Gaza.